Sergipe

15/06/2017 às 16h44

Justiça solta homicida por não haver regime semiaberto em Sergipe

Com informações do site sosergipe

SSP/SE
O juiz da 7ª Vara Criminal de Aracaju, Hélio de Figueiredo Mesquita Neto, colocou em liberdade nessa quarta-feira (14), mediante um alvará de soltura, o homicida Albano Almeida Fonseca, 42 anos. Ele está em regime aberto, porque em Sergipe não há o semiaberto. Albano foi condenado a 44 anos de prisão por ter abusado sexualmente a ex-namorada e matado a mãe dela, Maria Auxiliadora Tavares Menezes, 64 anos, na casa das vítimas, no bairro Pereira Lobo, em Aracaju. Os crimes aconteceram no dia 22 de novembro de 2003.

Albano Fonseca, que cumpria pena no Presídio Senador Leite Neto (Preslen), em Nossa Senhora da Glória. A pena em regime aberto deverá ser cumprida até às 10 horas do dia 25 de dezembro de 2032. Ao conceder-lhe a liberdade, o juiz estipulou algumas regras a serem seguidas: permanecer em casa das 20 horas às seis da manhã do seguinte; não sair de Aracaju e se apresentar em Juízo a cada 60 dias para informar e justificar as atividades.

O crime cometido por Albano chocou Aracaju e, segundo a polícia apurou na época, ele planejou tudo. Inconformado com o término do namoro, ele violentou a ex-namorada e matou a mãe dela a facadas. Albano foi preso dois dias após cometer os crimes, levado para o Complexo Penitenciário Manoel Carvalho Neto (Copemcan) no dia 3 de dezembro de 2003 e fugiu em 9 de janeiro de 2005 com outros 19 detentos. Foi recapturado no dia 31 de março de 2010 e desde então cumpria pena.


Fonte: Com informações do site sosergipe