Sergipe

06/07/2015 às 15h45

Sergipe ainda não alcançou a meta mínima de vacinação contra gripe

Redação Portal A8

A vacinação contra a gripe, que teve a campanha iniciada no dia 25 de abril, ainda não foi concluída em Sergipe. Mesmo com a prorrogação do Ministério da Saúde, 24% dos municípios sergipanos ainda não alcançaram a meta mínima de imunizar 80% da população alvo, que no Estado representa 326.900 pessoas.   

 

Até o momento, 79,43% da população alvo foi imunizada, o que equivale a 324.585 doses aplicadas. O grupo populacional que mais recebeu a dose foi o dos indígenas (93,26%), seguido das puérperas (91,78%), trabalhadores da saúde (87,46%), gestantes (72,42%), crianças (79,30%) e idosos (79,14%).

 

Os municípios que não alcançaram a meta foram: Monte Alegre de Sergipe (51,75%), Riachuelo (52,63%), Aquidabã (64,68%), Ilha das Flores (67,38%), Riachão do Dantas (67,41%), Poço Verde (69,65%), Ribeirópolis (70,89%), Aracaju (70,90%), Santo Amaro das Brotas (72,21%), Umbaúba (73,38%), Carmópolis (73,41%), Nossa Senhora de Lourdes (75,90%), Malhador (76,49%), Estância (77,20%), Santa Luzia do Itanhy (77,58%), Gararu (79,69%), São Francisco (79,44%) e Porto da Folha (79,92%).

 

Considerando os números da vacinação nos nove Estados do Nordeste, a meta mínima foi alcançada e a cobertura foi de 80,51% da população alvo. Os Estados que não alcançaram a meta foram: Bahia (76,98%), Ceará (77,58%), Sergipe (79,43%) e Rio Grande do Norte (79,73%).

 

A vacina contra a gripe protege as pessoas contra as complicações da doença e evita as internações hospitalares. Mesmo já tendo entrado no inverno, as crianças de 6 meses a menores de 5 anos, indivíduos com 60 anos ou mais de idade, gestantes em qualquer idade gestacional, puérperas no período de até 45 dias após o parto, trabalhadores da saúde, povos indígenas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, pessoas portadoras de doenças crônicas e outras condições clínicas especiais devem receber a dose.


De acordo com a coordenadora do programa Estadual de Imunização, Sândala Oliveira, a execução da vacinação é obrigação dos municípios e a Secretaria de Estado da Saúde (SES) apoia os municípios na realização da campanha.  

 

“Temos conversado com frequência com os secretários de saúde dos municípios que ainda não alcançaram a meta mínima do Ministério da Saúde para que intensifique a vacinação, inclusive com a realização da busca ativa da população alvo pelas equipes de Estratégia de Saúde da Família. Por outro lado, a população deve se conscientizar da importância da vacinação e procurar os locais de vacinação ou levar as crianças para receber a dose. Idosos ou pessoas com dificuldade de locomoção podem receber a vacina em casa, basta solicitar na Unidade Básica de Saúde”, disse Sândala Oliveira.