Sergipe

05/05/2014 às 09h03

Sergipe vai qualificar pessoas com deficiência para o mercado de trabalho

A qualificação também vai atender o trabalhador sem deficiência e o jovem entre 16 e 24 anos.

Redação Portal A8

Uma parceria firmada em abril entre as Secretarias do Trabalho e dos Direitos Humanos e Cidadania, vai iniciar o processo de qualificação de pessoas com deficiência em Sergipe. Essa parceria possibilita a inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho, de acordo com o que determina o Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência – Viver sem limite, por meio do Decreto 7.612, de 17 de novembro de 2011.

 

Para o secretário de trabalho Antonio Hora, o principal problema para inserir o deficiente no mercado de trabalho é a falta de qualificação profissional. “A gente capta vagas para deficientes junto às empresas e os nossos cadastros não suprem as vagas abertas no mercado. O Pronatec- Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego -  desenvolvido pelo Ministério de Trabalho, pode ser uma ferramenta para minimizar esse problema, já que vai dar uma qualificação profissional, uma formação mais específica para o que o mercado está demandando”, acrescentou.

 

A qualificação também vai atender o trabalhador sem deficiência e o jovem entre 16 e 24 anos. Para isso a secretaria de Trabalho já solicitou ao Ministério do Trabalho e Emprego, a liberação de 50 mil novas vagas em 51 cursos para a qualificação de pessoas na capital e nas 74 cidades do interior de Sergipe, através dos programas Pronatec-Trabalhador e Pronatec-Jovem Trabalhador. A expectativa é que os cursos sejam iniciados no segundo semestre de 2014.

 

Pronatec

 

O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) foi criado pelo Governo Federal, em 2011, com o objetivo de ampliar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica. No Programa, são oferecidos cursos gratuitos nas escolas públicas federais, estaduais e municipais, nas unidades de ensino do Senai, do Senac, do Senar e do Senat, em instituições privadas de ensino superior e de educação profissional técnica de nível médio. 

 

Apoio ao trabalhador

 

Desde de 2007, o Núcleo de Apoio ao Trabalhado , já encaminhou 78.205 mil trabalhadores ao mercado de trabalho, qualificou   20.229 mil pessoas;  expediu   58.191mil Carteiras do Trabalho e Previdência Social (CTPS).