Sergipe

23/05/2013 às 11h57

Estoque de leite humano está baixo em Sergipe

Redação Portal A8

Ela só tem sete dias de vida e já é motivo de grande atenção dos pais Flávia Rocha e Diego Couto. Apesar de esbanjar beleza e simpatia, a pequena Olga Martila está com dificuldade para sugar o leite materno. Preocupados com o desenvolvimento da filha, eles procuraram a ajuda do Banco de Leite Humano Marly Sarney (BLH), em Aracaju.

"Eu já copnhecia o serviço do Banco de Leite. Como fiz o curso para ser uma Doula, sempre soube da importância desse setor do Serviço Único de Saúde (SUS) e da doação. Ainda não sei se poderei doar o excesso do meu leite, mas, se possível, serei mais uma das doadoras em nosso Estado. A doação é uma via de mão dupla. A mãe e o bebê sempre ganham", diz Flávia Rocha.

De acordo com a gerente do BLH, Hélia Karla Agapito, muitas mulheres sergipanas, que tiveram filhos recentemente, ainda não têm o mesmo pensamento da mãe da pequena Olga. Fazendo uma comparação com o mesmo período do ano passado, a técnica reforça que o estoque de leite materno está baixo.

"Sempre precisamos de doações. De janeiro a abril, deste ano, só conseguimos coletar 210 litros, com o apoio do Banco de Leite de Itabaiana. Desse total, já foram distribuídos 191 litros. No mesmo período do ano passado, o quantitativo foi de 289. No balanço geral de 2012, foram arrecadados 895 litros. Trata-se de uma situação preocupante e que só pode ser revertida com a doação", conclama a gerente.

Hélia Karla afirma ainda que "a primeira doação sempre é realizada na própria unidade do BLH. Contudo, as demais são feitas na própria casa da mãe doadora. Técnicos da Secretaria de Estado da Saúde (SES) recolhem os frascos com o material coletado e fazem também toda a orientação sobre a retirada e o armazenamento do leite materno".

Campanha Nacional de Doação

Para incentivar a prática da doação, o Ministério da Saúde lançou na última quarta-feira, 22, a campanha "Doe leite materno e ajude a mudar o futuro de muitas crianças". A iniciativa tem o objetivo de contornar a situação de déficit dos cerca de 40% para atender os bebês que estão em Unidades de Terapia Intensiva Neo-Natais (Utin). Ainda segundo Hélia Karla, sem as doações, esse percentual tende a ser ainda maior nos próximos anos.

"Hoje, para fazer a captação do material, contamos com três bancos de leite e um posto de coleta. O posto fica anexo à Maternidade Nossa Senhora de Lourdes. Além disso, também oferecemos o serviço de acolhimento e assistência às mães que precisem de um auxílio na hora da amamentação. Vale ressaltar que não há perigo de faltar leite para o bebê. O organismo da mulher produz o leite, cada vez que ele é sugado pela criança", explica.
Unidades do Banco de Leite Humano em Sergipe:

Aracaju

Banco de Leite Humano "Marly Sarney"
Endereço: Rua Recife, s/n, bairro José Conrado de Araújo, ao lado da antiga Maternidade Hildete Falcão.
Telefone: 3226-6335/6337

Posto de Coleta de Leite Humano
Endereço: Anexo a Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (Zona Oeste de Aracaju)
Telefone: 3225-8650

Itabaiana
Banco de Leite Humano Irmã Rafaela Pepel
Endereço: Rua Jackson Figueiredo, nº 401, bairro Centro, anexo a Hospital Regional e Maternidade São José.
Telefone: 3431-2290

Lagarto
Banco de Leite Humano Enfermeira Zoéd Bittencourt
Endereço: Rua Hipólito Santos, s/n, bairro Centro, anexo a Maternidade Zacarias Júnior.
Telefone: 3631-272

Fonte: ASN