Sergipe

10/07/2012 às 18h58

Polícia Civil apresenta assaltantes de lotérica

Redação Portal A8

A Polícia Civil apresentou nesta terça-feira, dia 10, no Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope), detalhes da investigação que culminou com a prisão de Diogo Virgínio Santos, 18 anos, David dos Santos Alcântara, 18, conhecido como `Pelé`, e do ex-presidiário Ítalo de Jesus Santos, 22. Eles são acusados de praticar assaltos em estabelecimentos comerciais em Aracaju e de roubar uma casa lotérica do conjunto Sol Nascente no último dia 29 de junho. A ação policial envolveu o Cope, 9ª Delegacia Metropolitana e Delegacia de Turismo (Detur).

De acordo com a delegada Maria Zulnária, agentes da Detur começaram a investigar assaltos a estabelecimentos comerciais ocorridos na Aruana e tiveram acesso às imagens do circuito interno de segurança de uma casa de material de construção. A partir das filmagens, os policiais reconheceram Diogo Virgínio e representaram pela prisão do acusado. Paralelo a essa investigação, a imprensa local também divulgou imagens de um assalto a uma casa lotérica e logo após essas divulgações várias pessoas ligaram para o Disque Denúncia 181 para denunciar os acusados.

O Cope também começou a investigar a quadrilha e descobriu que havia outras investigações em andamento na Detur e na 9ª DM, áreas em que os acusados também agiram. As investigações foram unificadas e uma operação montada para prender os suspeitos. O primeiro a ser preso foi Diogo, depois David e a tarde o delegado Cristiano Barreto foi informado que Ítalo deu entrada no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) com um ferimento. Policiais foram ao Huse e deram voz de prisão a ele.

A Polícia Civil se concentra agora na prisão de outros membros da quadrilha. Até o momento, os policiais descobriram que eles agiram no Sol Nascente, Atalaia, Santa Maria e Aruana. "Ítalo era o responsável pela alimentação da quadrilha e era ele quem levava os assaltantes para cometer os delitos. Apesar da pouca idade, eles tinham passagens pelo Cenam e pelo sistema penitenciário", disse o delegado Cristiano Barreto.

Fonte: SSP/SE