Sergipe

06/07/2012 às 11h47

Polícia detalha prisão de homens que mataram menina de 9 anos

Redação Portal A8

A dupla matou a menina de 9 anos por perversidade (Foto: SSP/SE)
Foram presos no município de Nossa Senhora das Dores, Diego dos Santos, mais conhecido como "Caía", e Alípio Martinho dos Santos, o `Lipinho` ou `Zanoio`. Eles são acusados de participar de um assalto em uma mercearia no povoado Miranda, em Capela, no último dia 29 de maio, que acabou tirando a vida de Branda dos Santos, 9 anos, atingida com um disparo de revólver no tórax, e deixando mais duas pessoas feridas.

De acordo com as investigações, coordenadas pelo delegado Rodrigo Espinheira, os acusados chegaram em uma moto de cor vinho e entraram na mercearia simulando que iriam comprar água, percebendo a pouca movimentação anunciaram o assalto. O Caía, que estava com uma pistola prateada, apontou para as vítimas fazendo ameaças dizendo que queria dinheiro. "Por uma eventualidade, a maior quantia não estava mais no estabelecimento, pois a dona do comércio já tinha feito o pagamento de uma mercadoria, contendo no caixa aproximadamente R$ 250, levados pelos assaltantes", explicou o delegado Rodrigo Espinheira.

Ainda de acordo com o delegado, a dupla ficou insatisfeita com a pequena quantia de dinheiro e começaram a ficar mais agressivos, momento em que uma garota, sem perceber o que estava acontecendo, entrou na mercearia carregando um saco de cor preta contendo moedas para entregar para a mãe e assustou os assaltantes que pesaram que a menina estaria armada. Nervoso com a situação, Lipinho começou a gritar para o seu compassa Caía que a menina estaria armada. Ele atirou para todos os lados, atingindo Claudete Barbosa dos Santos ( com um tiro na perna direita), Alessandra Barbosa dos Santos (com dois tiros, um no seio e outro no queixo ) e Luciana Barbosa dos Santos ( tiro de raspão na roupa).

Assustada com a confusão, a menina Brenda dos Santos, 9 anos, após ver uma colega sangrando, saiu em disparada de um banheiro em que estava escondida, quando se deparou com Caía. "Ele por pura perversidade disparou contra a criança, atingindo-a no tórax, levando-a a óbito no local do assalto".

As prisões

O delegado informou que após o fato, as equipes da policia foram até o local do crime, tiraram fotos e começaram a fazer levantamentos ouvindo vítimas e testemunhas. O banco de dados com fotos de delegacias próximas foram importantes no trabalho de reconhecimento dos acusados. "Como a mercearia não tinha circuito interno de câmera de segurança a investigação ficou mais difícil. Ouvimos em média 15 pessoas e conseguimos fazer a descrição física dos meliantes. Também buscamos fotografias nos bancos de dados de delegacias próximas como Carmópolis, Nossa Senhora das Dores, Siriri e Japaratuba, foi então que identificamos os acusados", explicou.

Após o reconhecimento dos acusados, através de fotos pelas vitimas e testemunhas, a polícia fez ainda o reconhecimento presencial e mais uma vez a dupla foi reconhecida. Com base nos termos de reconhecimento, foi pedida a prisão preventiva dos acusados que foi prontamente atendida pela juíza da comarca local. Na nessa terça-feira (3), o Caiá estava em uma audiência no Fórum de Nossa Senhora das Dores, onde responde por outro crime, quando foi preso. Já o Lipinho foi preso na quarta-feira (4) em sua residencia, também em Nossa Senhora das Dores.

Fonte: SSP/SE