Sergipe

13/12/2011 às 08h02

Governo concede gratificação de R$ 2 mil aos servidores do Banese

Redação Portal A8

Ainda este mês, todos os servidores do Banese receberão uma gratificação no valor bruto de R$2 mil. Já a partir de 2012, eles terão o direito de indicar um representante para compor a diretoria da Caixa de Assistência dos Empregados do Banese (Casse) e outro para a diretoria do Instituto de Seguridade Social (Sergus). Essas foram as principais medidas anunciadas pelo governador Marcelo Déda na tarde dessa segunda-feira (12) ao reunir membros do Banco de Sergipe e a imprensa local.

Na solenidade ocorrida no auditório do Museu da Gente Sergipana, Déda ainda divulgou uma série de outras ações que irão contemplar os colaboradores do banco no ano de seu cinquentenário. "Este é o reconhecimento do papel que todos os servidores e servidoras do Banese ofereceram ao longo desses 50 anos. O Banco quer celebrar essas vitórias e dizer que os grandes heróis desse processo são aqueles que, atrás dos caixas, dos birôs, que no dia a dia de uma agência bancária, fazem do Banese um banco eficiente, um banco moderno, um banco em que o povo de Sergipe confia", ressaltou.

A primeira medida anunciada pelo governador foi a alteração estrutural na forma de condução da Casse e da Sergus, empresas que são associadas ao Banco. "Elas tinham diretorias que eram completamente nomeadas pela direção do Banese. Então, entendemos que não é democrático que os funcionários não possam participar da discussão dos temas pertinentes à sua assistência médica ou à sua aposentadoria. Essa nova regra vai criar duas diretorias específicas a serem ocupadas por funcionários do Banese eleitos diretamente pelos seus colegas", observou Déda.

O anúncio foi recebido com entusiasmo pelos representantes dos servidores e da classe bancária. Para o bancário Luiz Alves, o `Lula`, atual representante dos baneseanos no Conselho de Administração do Banco, a novidade contemplou um pleito histórico dos servidores. "Era algo que já reivindicávamos há muito tempo", colocou.

Sua opinião foi compartilhada pelo presidente do Sindicato dos Bancários de Sergipe, José Souza. "Esse anúncio é uma notícia de grande relevância porque confirma o pleito feito pelo sindicato, de ampliação da democracia interna, com a confirmação da criação de diretorias nas entidades mantidas pelo banco e pelos empregados. Essas entidades, historicamente, sempre tiveram a gestão indicada exclusivamente pelo banco", destacou Souza.

Ao lembrar que esse foi mais um passo no sentido de "trazer os baneseanos cada vez mais para participar também da gestão da instituição", Déda salientou que os representantes dos servidores nas diretorias da Casse e da Sergus terão direitos e deveres iguais aos demais diretores. "Serão diretores plenos, com direito a voto como os demais", complementou.

Gratificação

Recebido com aplausos da plateia composta por membros do Conselho Fiscal e de Administração do Banese, bem como a Diretoria, os superintendentes das relacionadas e demais colaboradores, o anúncio da gratificação de R$2mil (valor bruto) foi, conforme o governador, "uma forma de compartilhar com seus servidores aquilo que o banco conseguiu de resultado e ao mesmo tempo marcar de forma decisiva a comemoração desses 50 anos".

Segundo o presidente do Sindicato dos Bancários de Sergipe, a gratificação é justa e veio num momento oportuno. "Veio no mês dos presentes. O governador, num gesto de muita generosidade, anuncia essa gratificação. O sindicato critica, faz a luta, faz até a greve, mas também sabe reconhecer quando as coisas boas acontecem e o que ocorreu hoje aqui foi uma tarde de muitas coisas boas para os baneseanos", exaltou Souza.

Mais novidades

Ainda durante a solenidade, Déda assegurou que está mantido o que foi acordado entre os funcionários e a direção do banco no momento em que foi discutido o plano de cargos e salários para implantação na data base de março. "O Banco, consultado por mim, ratifica a data negociada com seus funcionários. Será a primeira vez na história que o Banese vai avançar no sentido de consolidar um plano que referencie a sua relação com seus colaboradores, estabelecendo deveres e direitos daqueles que formam esta instituição", disse o chefe do executivo estadual.

Outra boa nova citada pelo governador foi a ratificação da discussão com o objetivo de reanalisar o processo de implementação do novo sistema de pagamento da gratificação de moedas, o equivalente à participação nos lucros. "A diretoria assumiu esse compromisso na minuta específica de negociação e tem a autorização para avançar no diálogo a respeito desse ponto", acrescentou.

O concurso público para o preenchimento imediato de 35 vagas e formação de cadastro reserva, também foi colocado pelo governador como mais um pleito atendido. Déda lembrou que o edital já foi lançado e nesta segunda-feira teve início o prazo para inscrição. "Naturalmente que os concursados que forem aprovados constituirão uma reserva técnica que irá preencher novas vagas que forem criadas ou abertas em função de outros fatos, como aposentadorias ou ampliação da presença do Banco no Estado", concluiu.


Fonte: ASN