Sergipe

05/12/2011 às 17h39

Governador cobra agilidade na duplicação da BR-101

Redação Portal A8

Na manhã do último sábado, 3, o governador Marcelo Déda despachou no Palácio de Veraneio e recebeu gestores estaduais para tratar de assuntos administrativos. A duplicação da BR -101 e o pagamento do 13° salário dos servidores estaduais foram temas das reuniões.

Em audiência com o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrtura de Transportes em Sergipe, José Otávio Ferreira Soares, Déda cobrou agilidade nos serviços de duplicação da BR-101 no trecho entre o município de Capela e o povoado Pedra Branca, em Laranjeiras. "O superintendente informou que esse trecho da obra está sob responsabilidade do exército brasileiro e se prontificou a entrar em contato com os responsáveis para cobrar agilidade", disse o governador.

Atravessando 12 estados brasileiros ( Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul), a BR-101 é tida como uma das mais importantes rodovias federais do país e corredor de tráfego de mercadorias. Em Sergipe, a malha tem 206 quilômetros de extensão e sua duplicação começou em julho de 2010. A previsão do DNIT é finalizar a obra no fim de 2012.

Lotes de pavimentação

Os trabalhos de duplicação da BR-101 no território sergipano foram divididos em cinco lotes de pavimentação: o primeiro lote vai do município de Própria (km 0) ao município de Capela (km 40); o segundo lote vai do km 40 ao km 77,3 (povoado de Pedra Branca); o terceiro, vai do km 93,4 (município de Nossa Senhora do Socorro) ao km 123 (município de Lagarto); o quarto, percorre do km 123 ao km 153 (em Estância) e o quinto lote vai de Estância (km 153) até a divisa com o estado da Bahia (em Cristinápolis, km 206).

Sefaz

Marcelo Déda reuniu-se também com o secretário de Estado da Fazenda, João Andrade, com quem discutiu a execução orçamentária de 2011 e o pagamento do 13° salário dos servidores estaduais. Conforme o calendário de pagamento do Estado, os servidores receberão o benefício entre os dias 13 e 16 deste mês.

Segundo dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), a economia sergipana receberá R$ 872,80 milhões, provenientes do pagamento do benefício salarial. Nacionalmente, o montante chega a R$ 118 bilhões. O levantamento do Dieese considera os valores pagos aos empregados domésticos, beneficiários da Previdência Social, aposentados e beneficiários de pensão da União e dos estados.

Fonte: ASN