Sergipe

30/11/2011 às 18h36

Sergipe tem 1,36 médico para cada mil habitantes

Redação Portal A8

Apesar de crescer de forma acelerada e constante, a população médica brasileira é mal distribuída pelo país, com forte inserção nos serviços oferecidos por planos seguros de saúde. Esta é a conclusão referente aos resultados preliminares da pesquisa Demografia Médica no Brasil: dados gerais e descrições de desigualdades, desenvolvida, em parceria, pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) e Conselho Federal de Medicina (CFM).

A pesquisa constatou a concentração de profissionais nas capitais ou polos de grande porte. Sergipe é um exemplo. Enquanto a cidade de Aracaju tem 4,15 médicos por 1.000 habitantes, o Estado de Sergipe tem apenas 1,36.

Esses números mostram uma disparidade na concentração dos médicos na capital sergipana em relação ao restante do Estado. Dos 2.804 médicos existentes em Sergipe, 2.292 estão em Aracaju, que faz com que apareça na 11ª posição entre as capitais, com a maior distribuição de médicos por 1.000 habitantes.

Segundo a pesquisa, que para cada 1.000 usuários de planos no país, há 7,60 postos de trabalho médico ocupados. Esse índice salta de 3,17 no Amazonas - o pior colocado entre os estados -, para, em Estados como Sergipe, Piauí, Acre, Distrito Federal e Bahia, entre 12 e 15 postos ocupados por 1.000 usuários privados.

A pesquisa ainda aponta que os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) contam com quatro vezes menos médicos que os do setor privado. Do total de médicos ativos no país, a região Sudeste tem 2,61 para cada 1.000 habitantes. Já o Norte do país tem menos de um médico (0,98) para cada 1.000 habitantes.