Sergipe

28/11/2011 às 14h32

Pedreiro mente que teve R$ 5 mil roubados para não pagar divida com a sogra

Redação Portal A8
Delegado Alexandre Pires (Foto: Allan de Carvalho (SSP/SE))

Não pagar o que devia à sogra. Esse foi o motivo que levou o pedreiro José Francisco Nascimento, 40 anos, a inventar que foi rendido, espancado, amarrado nú e abandonado num matagal por homens armados, que teriam roubado-lhe R$ 5 mil, em Aracaju, no último dia 24.

A falsa comunicação de crime, delito previsto no artigo 340 do Código Penal, foi desvendado nesta segunda-feira, dia 28, por investigadores da 1ª Delegacia Metropolitana da Polícia Civil. Diante das constatações, Francisco acabou confessando a mentira.

Segundo o delegado Alexandre Pires, da 1ª DM, José Francisco devia R$ 2 mil à sua sogra, mas não tinha essa quantia. Então, na última sexta-feira, dia 25, o pedreiro resolveu ir até a Delegacia Plantonista da Polícia Civil (Deplan), onde registrou boletim de ocorrência informando falsamente que havia sido sequestrado, roubado e torturado por três assaltantes, após sacar a quantia de R$ 5 mil numa agência bancária no bairro Jardins.

"A intenção dele era alegar que, como foi roubado, não poderia pagar a dívida", explicou o delegado. Pires explica que a `Comunicação Falsa de Crime ou de Contravenção` consiste em `Provocar a ação de autoridade, comunicando-lhe a ocorrência de crime ou de contravenção que sabe não se ter verificado", cabendo ao acusado, se condenado, a pena de detenção, de um a seis meses, ou multa.

Investigação

Assim que o caso foi repassado à 1ª DM, que é a delegacia da área que cobre também o bairro Jardins, o delegado intimou a suposta vítima para comparecer hoje à unidade para prestar esclarecimentos a respeito do fato.

"Quando ele chegou, solicitamos que mostrasse o local onde foi abordado e o trajeto até o local onde foi espancado e abandonado. Ao chegar ao banco o declarante afirmou que havia sacado ao dinheiro levado pelos assaltantes, nossos investigadores descobriram que no dia em que o José Francisco afirmou que havia sido assaltado não havia dinheiro na conta dele e que ele havia mentido", relatou o delegado Alexandre Pires.

Ao ser desmascarado, José Francisco acabou confessando que mentiu quando disse que havia sido sequestrado, torturado e assaltado. "Pelo fato de não ter dinheiro, o agora acusado revelou que inventou toda a história para não ter que pagar à sogra e que pensava que a Polícia Civil não iria investigar o caso. Ele disse ainda que não sabia que é crime a falsa comunicação de crime e agora responderá a processo", acrescentou o delegado da 1ª DM.

Fonte: SSP/SE