Sergipe

26/11/2011 às 11h20

Parlamentares apresentam emenda com recursos para nova sede do MPF /SE

Redação Portal A8
Maquete virtual da nova sede do MPF/SE (Divulgação MPF/SE)

A bancada de Sergipe no Congresso Nacional apresentou emenda parlamentar ao Orçamento Geral da União de 2012 para construção da nova sede do Ministério público Federal em Sergipe (MPF/SE). No valor de R$ 25 milhões, a emenda garante o início das obras, que têm custo total estimado de R$ 36,7 milhões.

A emenda, proposta pelo deputado federal Mendonça Prado, é resultado das negociações entre o o Ministério Público Federal em Sergipe e os parlamentares sergipanos. Em reuniões realizadas no Congresso Nacional, coordenadas pelo senador Antônio Carlos Valadares, o procurador-Chefe do MPF/SE, Eduardo Pellela, apresentou aos parlamentares o projeto da nova sede, demostrando a importância da obra para o MPF e para a população de Sergipe.

"Hoje ocupamos três imóveis residenciais, sem o espaço necessário para o atendimento ao público. A nova sede terá toda estrutura necessária para este atendimento, audiências públicas, eventos e acessibilidade total para pessoas portadoras de deficiências", explica o procurador.

Licitação - A abertura dos envelopes de proposta de preço da licitação está marcada para a próxima segunda-feira, 28 de novembro. A nova sede do MPF/SE será construída na Avenida Gonçalo Prado Rolemberg, n° 270, no bairro São José, em Aracaju, e a obra tem prazo estimado de 30 meses.

A nova sede do MPF/SE oferecerá melhores instalações para atendimento ao público e acessibilidade para pessoas portadoras de deficiência ou dificuldade de locomoção. O prédio estará localizado em uma área central e de fácil acesso em Aracaju. A sede terá salas mais amplas para recepção dos cidadãos que procuram os serviços do MPF e oferecerá melhor estrutura para realização das audiências públicas como salas de reunião, um auditório para 200 pessoas, sala de vídeo-conferência e sala de imprensa.

Outro norte da construção da nova sede é a acessibilidade plena, a fim de que as pessoas portadoras de deficiência possam circular por todas as áreas do prédio sem empecilhos. Além de rampas, elevadores, portas largas, toda a área de circulação de uso comum será dotada de piso tátil e as placas de identificação serão escritas também em braile.

Fonte: MPF/SE