Sergipe

07/09/2011 às 17h48

População denuncia demora do IML para recolher corpo

Redação Portal A8

Nesta quarta-feira (07) o corpo de uma mulher identificada como Edleuza Cavalcante Fonseca, 54 anos, que morreu há quatro dias, foi encontrado em uma residência no bairro São Conrado. Já em adiantado estado de decomposição o corpo começou a exalar mau cheiro e despertou a atenção da vizinhança. Ao encontrarem o cadáver, vizinhos acionaram o Instituto Médico Legal (IML) que esteve no local, mas não recolheu o corpo por se tratar de morte natural.

De acordo com os funcionários do IML, quem teria que retirar o corpo da residência era a família, por isso eles saíram do local sem fazer a retirada. Indignados com o descaso, populares revelaram que a vítima não tem parentes em Aracaju.

Após algumas horas de impasse, a chefe do plantão do IML informou que o carro do Instituto estava retornando a residência para recolher o corpo e também revelou que em nenhuma hipótese o cadáver poderia ter sido deixado no local.