Sergipe

05/09/2011 às 11h09

Operações de crédito em SE fecharam 1º semestre com recordes

Quando comparado com o mesmo período de 2009, o total de crédito dois seis primeiros meses deste ano

Redação Portal A8

 

Divulgação (Sergipe Econômico )

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico (FIES/UFS), com base nos dados do Sistema Financeiro Nacional (SFN), indicou que o saldo total das operações de crédito em Sergipe, chegou a R$ 49,2 bilhões no primeiro semestre deste ano. O comportamento do crédito no período demonstrou elevação de 37,9% (em termos nominais) em relação ao estoque de crédito movimentado nos seis primeiros meses de 2010.

 

Quando comparado com o mesmo período de 2009, o total de crédito dois seis primeiros meses deste ano, apresenta alta de 81,4% (também em termos nominais).

Os recursos movimentados pelas pessoas físicas apresentaram acréscimo de 34,9% (em relação à primeira parte de 2010), totalizando R$ 26,1 bilhões. Para as pessoas jurídicas, houve aumento de 41,6% nas transações de crédito, ao atingir saldo de R$ 23,1 bilhões. Ambas as variações são em termos nominais.

Os resultados apurados na primeira parte deste ano são recordes nessa comparação, de acordo com a série iniciada em 2004, e também sinalizam que o efeito acumulado das decisões de política monetária nos últimos meses, ainda não se refletiu fortemente aqui no estado.

Operações de Crédito em Junho

Os resultados verificados no sexto mês de 2011, também são recordes. O saldo total do crédito transacionado chegou a R$ 8,5 bilhões, com crescimento de 33,1% sobre junho do ano anterior. Sobre o mês anterior, registrou avanço de 1,1%. O crédito para as pessoas físicas, no último mês de junho, ficou em R$ 4,5 bilhões, assinalando alta de 34,4% no ano (no confronto com junho/2010) e 1,5% no mês (no confronto com o mês anterior).

No segmento de pessoas jurídicas, observou-se alta de 31,5% no ano e 0,7% no mês, já que somou R$ 3,9 bilhões nas operações de crédito.

Inadimplência

A taxa de inadimplência total, correspondente aos contratos que possuem atraso no pagamento há mais de noventa dias, situou-se em 2,95% em junho último, elevando-se 0,28 pontos percentuais (p.p.) sobre a taxa do mês anterior, contudo a taxa apurada para junho foi a segunda menor do nordeste.

Os atrasos relativos às pessoas físicas alcançaram 3,52%, com incremento de 0,06 p.p. em relação ao mês anterior, ao passo que para as pessoas jurídicas, a inadimplência situou-se em 2,32%, com avanço de 0,51 p.p. sobre maio último. As pessoas físicas do estado apresentaram a menor taxa de inadimplência da região nordeste, enquanto que as pessoas jurídicas ficaram com a quinta menor taxa.

Fonte: Sergipe Econômico