Sergipe

02/06/2011 às 11h51

Alunos da rede municipal assistem espetáculo sobre bullying

Redação Portal A8

Cerca de 300 alunos da rede municipal de ensino assistiram, na manhã desta quinta-feira, (02), no Teatro Tobias Barreto, ao espetáculo teatral ‘Bullying: A violência na escola`, do Grupo Raízes. A ação, viabilizada pela Secretaria Municipal da Educação (Semed), tem como objetivo utilizar a arte para conscientizar os meninos e meninas sobre os prejuízos causados pela prática.

O elenco do espetáculo é formado pelo Grupo Raizes, existente há mais de 30 anos (Foto:PMA )

O espetáculo é composto por sete histórias verídicas que tratam de aspectos, como obesidade e homossexualidade. Entre as 13 unidades de ensino participantes, estão as escolas municipais de ensino fundamental (Emefs) Presidente Vargas, Olga Benário e Santa Rita de Cássia, o que representa o acesso de aproximadamente 2 mil estudantes ao teatro.

Cerca de 2 mil alunos da rede municipal de ensino terão acesso ao TTB (Foto:PMA )

 

Interagindo com alunos e professores, o secretário municipal da educação, Antônio Bittencourt Júnior, fez questão de prestigiar o espetáculo. "A conscientização é fundamental, principalmente quando feita através do teatro, recurso que estimula a criatividade dos estudantes e evidencia com maior ênfase problemáticas como a do bullying", enfatizou Bittencourt.

A mistura de humor, música e ação encantaram os alunos, que não desviaram o olhar do palco. A estudante do 7º ano da Emef. Juscelino Kubitschek, Ana Mayara Oliveira, se emocionou com a mensagem transmitida pelos atores. "Todos somos iguais apesar das diferenças, por isso devemos respeitar o próximo. Eu digo não ao bullying e farei o que for preciso para combater este mal na minha escola", confessa Mayara.

Bullying

Trata-se de um termo utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo (do inglês bully, "tiranete" ou "valentão") ou grupo de indivíduos com o objetivo de intimidar ou agredir alguém incapaz de se defender.

Com informações da PMA