Sergipe

28/10/2010 às 16h49

Hospital Cirurgia tem serviços suspensos por tempo indeterminado

Redação Portal A8

Muitos pacientes vieram do interior do Estado para serem atendidos no Hospital (Foto: Atalaia Agora)
Nesta quinta-feira (28) pacientes que precisaram de atendimento médico no Hospital Cirurgia tiveram uma surpresa desagradável, serviços como cateterismo, quimioterapia e a urgência cardiológica foram suspensos e não há previsão do retorno das atividades.

Entre os usuários que aguardavam no local a insatisfação foi grande. "Eu vim da cidade de Canhoba para uma consulta, mas quando cheguei me informaram que não seria atendida e que eu ligasse na quarta-feira para tentar remarcar", afirmou a agricultora Carmem Lúcia.

O pintor Manoel Pinto também passou por problema semelhante. "Há quinze dias que eu tento mostrar os exames para o médico, mas não consigo e agora que vai demorar", desabafou o trabalhador.

De acordo com funcionários do Hospital, os serviços foram suspensos por falta de pagamento. Ainda segundo as informações, o contrato com a prefeitura prevê uma cota que foi ultrapassada.

Segundo o médico Cristian Oliveira, os setores são terceirizados e interromperam o atendimento por falta de recursos. "Esse problema no Hospital Cirurgia já existe há algum tempo e não existe previsão de reparo", explicou o médico que ressaltou. "Há seis meses que os recursos não são repassados e até que ocorra a regularização os setores não voltam a funcionar", afirmou.

Outro lado

No site da prefeitura de Aracaju foi divulgada uma nota relatando que os compromissos firmados em contrato com os hospitais filantrópicos da cidade foram honrados. Para o Hospital Cirurgia, por exemplo, a prefeitura de Aracaju repassou o montante de R$ 31,5 milhões entre os meses de janeiro e setembro de 2010. Os repasses financeiros previstos nos contratos foram efetivados regularmente e sem atrasos.

A alegação de suposto atraso de repasse trata-se, na verdade, de procedimentos realizados pelo Hospital Cirurgia que não passaram pela regulação do Núcleo de Controle, Avaliação, Auditoria e Regulação (Nucaar) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Para ampliar a oferta de serviços de saúde para a população, a PMA vem celebrando novos contratos com terceirizados e hospitais filantrópicos. Nesse processo de contratualização, os técnicos da SMS e do Hospital Cirurgia conversaram e elaboraram consensualmente o Plano Operativo e Ajuste de Contrato.

Foram definidos, em cláusulas, quantitativo de demanda paciente/mês, bem como a garantia do controle e regulação do Nucaar para liberação desses procedimentos. Nos casos de internamento de pacientes de outros municípios sergipanos, ficou acordado que esses só poderão ser encaminhados pela Central de Regulação conforme as portarias do Ministério da Saúde.