Sergipe

04/09/2010 às 11h55

Família espera mais de 24 horas para liberação de corpo

Redação Portal A8

O corpo ficou durante 24 horas dentro do barraco (Foto : Atalaia Agora)
Uma família do povoado Cajueiro, em São Cristóvão, vivenciou um verdadeiro drama. Nas últimas 24 horas os familiares enfrentaram uma peregrinação na tentativa de sepultar o corpo de João Rodrigues de Jesus, 43 anos. O homem foi encontrado morto dentro de seu barraco no início da manhã dessa sexta-feira (03), mas como a causa da morte foi natural a equipe do Instituto Médico Legal (IML) não recolheu o cadáver.

Outro fato que dificultou o recolhimento do corpo foi a falta de um documento com foto. De acordo com Laís Regina Vieira, nora da vítima, a primeira informação que obtiveram no IML, foi de que o problema só seria solucionado depois do feriado. "Disseram que por causa da falta do documento de identidade ele só poderia ser retirado na quinta-feira, enquanto isso meu sogro ia ficar jogado e nós tínhamos como comprovar o parentesco", revelou.

O caso revoltou os moradores do povoado, que além de já estarem incomodados com o mau cheiro, estavam indignados com o descaso. "É triste e desumano uma situação dessas, ele já deveria estar enterrado e não aqui jogado", relatou Maria Aparecida, vizinha da vítima.

No final da manhã deste sábado (04) os funcionários do Serviço de Verificação de Óbito (SVO) informaram que a documentação necessária para o enterro do corpo foi liberada.