Sergipe

20/08/2010 às 15h42

Fumacê será aplicado em 19 bairros de Aracaju

Redação Portal A8

A partir desta segunda-feira (23) até o dia 24 de setembro, o Programa de Controle e Combate à Dengue da prefeitura de Aracaju, fará a aplicação do Ultra Baixo Volume (UBV), conhecido popularmente como fumacê, em 19 bairros da capital. O critério técnico para escolha dos bairros foi o índice de infestação do Aedes aegipty no primeiro semestre deste ano.

O carro do fumacê deve circular durante o dia, quando a incidência de raio solares é menor. Assim, o deslocamento horizontal da nuvem de aerosol formada pelo fumacê permanece na altura exata para o extermínio do mosquito. "O carro do fumacê deve passar sempre no período da tarde, das 17 às 19 horas, com exceção do bairro 13 de Julho, onde o fumacê vai circular de 5 às 7 horas", explica a coordenadora do Programa de Controle e Combate à Dengue, Taíse Cavalcante.

Serão cinco ciclos de aplicação em cinco semanas consecutivas. A aspersão do produto pode variar de um a quatro dias, a depender da extensão do bairro. "O fumacê não faz parte das ações de rotina do Programa Nacional de Dengue. O objetivo principal do procedimento é a eliminação da fêmea do mosquito adulto, responsável pela transmissão da doença. O UBV atua efetivamente no bloqueio da transmissão da dengue", esclarece Taíse.

Orientações

Quando o carro do fumacê estiver passando é necessário seguir algumas orientações básicas para que o produto possa atingir sua finalidade sem gerar riscos à saúde. Algumas recomendações são: deixar portas e janelas abertas durante a disseminação do fumacê para que o produto possa matar os mosquitos dentro de casa; deixar alimentos cobertos; afastar crianças, idosos e pessoas alérgicas, evitando a inalação da substância.

O UBV não tem efeito residual e não pode ser aplicado em locais de maior trânsito. A distribuição do produto deve ser interrompida em períodos de chuva e ventos fortes.
"Não é a aplicação isolada do fumacê que vai resolver o problema, pois o produto só mata a fêmea adulta do mosquito. É necessário que a população esteja atenta e elimine locais que acumulem água para evitar a reprodução do mosquito", alerta Taíse Cavalcante.

Fonte:PMA