Sergipe

18/08/2010 às 18h09

Bebê abandonado em caixa de sapato morre na maternidade

A criança permaneceu internada na maternidade Nossa Senhora de Lourdes durante três dias

Redação Portal A8

O recém nascido abandonado no último domingo (15), na cidade de Riachuelo, não resistiu ao parto prematuro e faleceu na madrugada desta quarta-feira (18). O bebê aparentava ter seis meses e foi deixado pela mãe em uma rua movimentada, dentro de uma caixa de sapato. Durante três dias a criança permaneceu internada na maternidade Nossa Senhora de Lourdes em Aracaju.

De acordo com profissionais da área médica que o atenderam, a criança, do sexo masculino de aproximadamente um quilo seria possível vítima de parto prematuro provocado por substâncias abortivas. O fato foi comunicado ao Conselho Tutelar local que ajudou no trabalho investigativo da polícia.

Com os levantamentos em postos de saúde e hospitais locais, a polícia chegou a Gleice Daiane Silva Santos, que, a princípio, negou ser a mãe da criança. No entanto, ao tomar conhecimento de que a criança estava viva e que ela seria submetida a imediatos exames clínicos para constatação de vestígios de gravidez e a exame de DNA e ao se deparar com a caixa em que abandonara o filho, Gleice confessou a tentativa de aborto e o abandono.

De acordo com a delegada Regional de Maruim, Mayra Fernanda Moinhos, Gleice se envolveu com um rapaz sem manter relacionamento fixo. Ao descobrir a gravidez optou por não contar ao pai e abortar. Ela afirmou à polícia ter tomado remédios abortivos, no entanto, acabou sendo surpreendida com o fato da criança ter nascido com vida.

Segundo Gleice, a intenção não era causar a morte a criança, mas sim que alguém encontrasse e cuidasse dela. A acusada tem uma filha de cinco anos e confessou, ainda, que há três anos já tinha praticado o primeiro aborto. "Infelizmente, Gleice não foi presa em flagrante, mas o caso já se encontra elucidado. Algumas testemunhas já foram ouvidas e ela já foi submetida a exame médico incluindo curetagem. A jovem de 23 anos vai responder por tentativa de aborto e abandono de incapaz", esclareceu a delegada Mayra Moinhos.

 

Com informações da SSP