Sergipe

27/04/2010 às 15h08

Presos traficantes de drogas cujo integrante tentou furtar em hipermercado

Segundo a delegada os seguranças da loja flagraram Cristiano furtando alguns produtos de beleza

Redação Portal A8

Na manhã desta terça-feira (27) a polícia apresentou detalhes sobre a prisão de integrantes de uma quadrilha de traficantes. Um deles foi flagrado pelo circuito interno de um supermercado depois deste tentar furtar cosméticos no estabelecimento. A apresentação foi feita pela delegada Tereza Simony, da 1º Delegacia Metropolitana, e o major Sílvio Aragão, do Comando de Operações Especiais da PM.

Segundo a delegada Thereza Simony, os seguranças da loja flagraram Cristiano furtando alguns produtos de beleza e o conduziu até a gerência. No local, o acusado apresentou documentos falsos e deixou cair um documento de uma motocicleta que estava em nome de Valfran Alves Teles, 36 anos. Sentindo-se acuado pelos seguranças, Cristiano sacou um revólver calibre 38 e conseguiu fugir do estabelecimento no veículo de Valfran. Toda ação foi gravada pelo circuito interno de TV do supermercado.

No início das investigações, a polícia descobriu o endereço de Valfran e o intimou a comparecer na 1ª Delegacia Metropolitana. Em depoimento, ele disse que não conhecia o acusado e explicou que havia perdido o documento da motocicleta. No decorrer das investigações, a polícia descobriu que por trás da tentativa de furto no hipermercado existia uma quadrilha muito bem montada, cujo principal negócio era o trafico de entorpecentes e que tudo era controlado por Valfran.

"Valfran tinha uma distribuidora de gás no bairro América, que além de vender botijões servia de base para a distribuição de crack em vários pontos da capital", apontou a delegada. Com o esquema revelado, a polícia descobriu a participação da mulher de Cristiano, Ana Paula dos Santos, na venda de drogas no bairro 18 do Forte. "Ela utilizava a casa da mãe para vender crack na região", explicou Simonoy. Outro preso na operação foi Gilberto Silva de Alcântara, conhecido como "Galeguinho.

O detalhe é que, como o grupo era envolvido com tráfico de entorpecentes, Cristiano acabou entrando em um ramo que ele não tinha muita prática, os furtos. "Ele mesmo confessou que não tinha o costume de praticar roubos e furtos. Por ter sido flagrado pelo circuito interno de TV, o delegado Cristiano Barreto, que já havia prendido o acusado, o reconheceu e passou informações para as equipes da 1ª DM", explicou.

Funções

O major Aragão, do COE, explicou que, pelas provas colhidas até o momento, a polícia acredita que a função de Cristiano na quadrilha era a de executar as pessoas que não conseguissem pagar o crack. A delegada Tereza Simony confirmou as informações. "Temos uma investigação em andamento que mostra que Cristiano tentou matar um viciado que havia comprado drogas, mas que não teria conseguido pagar o valor devido aos traficantes", disse a delegada, lembrando que a vítima foi atingida por vários tiros, mas sobreviveu.

Já Gilberto agia diretamente com Cristiano, sendo o responsável por conduzir a o assassino aos locais do crime. A prisão do bando foi realizada na última sexta-feira, dia 23, em Aracaju e na Barra dos Coqueiros. Todos serão indiciados por tráfico e associação para o tráfico de entorpecentes, além de falsificação de documento público e tentativa de furto.

Cristiano foi preso com a esposa Ana Paula e com eles a polícia encontrou uma pistola tipo bereta 635 com 25 munições. Ele está preso no Cope e ela foi conduzida para a 4ª Delegacia Metropolitana. Valfran foi preso em casa no bairro América e Gilberto foi detido no local de trabalho no bairro 13 de Julho, ambos estão custodiados na 1ª DM à disposição da Justiça.

Fonte: SSP