Sergipe

02/04/2010 às 12h12

"Alvos" do ‘estelionatário do amor’ comemoram a prisão

Redação Portal A8

A prisão do sergipano Carlos Alberto Cardoso de Melo, conhecido como o "Estelionatário do Amor", na última terça-feira (30), foi comemorada por inúmeras mulheres que quase  foram enganadas por ele. Vários depoimentos de mulheres que mantiveram contato com o acusado pela internet chegaram ao Portal Atalaia Agora. O da alagoana Izadora impressiona pelos detalhes. Ela relatou que passou um tempo teclando com Carlos, que se identificava como José Alberto Poletti e dizia que era italiano.

Nas conversas, segundo relato de Izadora, ele se promovia informando que possuía 14 carretas, 17 caminhões, uma Nissan 2010, um apartamento em Aracaju de R$ 308 mil, comprado de um amigo engenheiro. O estelionatário ainda afirmou que era engenheiro mecânico formado pelo ITA e braço direito do presidente da Shell, que inclusive o tinha presenteado com R$ 600 mil.

Na descrição de Izadora, depois de mentir sobre a vida dele, Carlos Alberto começava a perguntar pelas  suas finanças da vítima. Desconfiada, a alagoana identificou a tática usada pelo criminoso e contou para ele que era falida e endividada, o que segundo ela, fez com ele desaparecesse. A mesma coisa aconteceu com a também alagoana Lucineide Miguel. O acusado fez propostas e ela percebeu que era mentira e se afastou. Ela ficou surpresa em saber que ele era um estelionatário.

Infelizmente, uma moradora do município de Nossa Senhora do Socorro, em Sergipe, não teve a mesma sorte. Caiu na conversa do estelionatário e vendeu sua casa. Assim que pegou o dinheiro Carlos sumiu. De acordo com a delegada Viviane Pessoa, ele dava golpes em mulheres de qualquer posição social com o perfil frágil. "Ele as conquistava, depois se envolvia amorosamente para aplicar o golpe", explicou.