Sergipe

29/01/2010 às 08h08

Medo da Igreja - por Adiberto de Souza

Redação Portal A8

Ao decidir rever o trecho do Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH 3), que trata sobre a descriminalização do aborto no país, o governo federal arranjou uma briga com as mulheres. O recuo governista atende as pressões da conservadora Igreja Católica.

As entidades feministas garantem que a "ameaça de retrocesso não é nova" e lembram a rejeição na Câmara dos Deputados do Projeto de Lei que retirava o aborto do Código Penal Brasileiro. A representante do Centro Feminista de Estudos e Assessoria (CFMEA) Kauara Rodrigues, entende que "as pressões conservadoras são oportunistas.

O recuo é um contrassenso", diz. Estudo divulgado pelo CFEMEA estima que o Brasil registre por ano 250 mil internações de mulheres por complicações decorrentes de abortos ilegais. Segundo a pesquisa, cerca de 1 milhão de abortos são realizados no país anualmente. Essa briga promete