Sergipe

26/09/2009 às 10h00

Coronel da PM é acusado de espancar estudante

Redação Portal A8

O universitário Paulo Ítalo Lacerda Pontes, de 20 anos, denunciou o comandante do Policiamento da Capital da Polícia Militar, coronel Maurício Iunes, por prática de espancamento. A ocorrência foi registrada na delegacia plantonista na madrugada de hoje (26). De acordo com o jovem, o fato aconteceu porque ele estava em companhia da filha do coronel, uma adolescente de 14 anos.

"Nós nos conhecemos na academia e trocamos `MSN`. Ontem nós nos encontramos pela primeira vez na porta do Condomínio Mar Azul, no Augusto Franco. Foi um encontro combinado por uma amiga em comum. Na hora em que estavámos juntos, ele chegou e me algemou. Depois me levou para casa dele no bairro Atalaia onde ele, e o filho Marcos me espancaram por 30 minutos", contou o rapaz, acrescentando que depois Iunes o levou para a Plantonista e o acusou de estupro.

A mãe do universitário, a aposentada da Chesf e artista plástica, Maria das Graças Lourdes, está muito indignada com o ocorrido. Segundo ela, o coronel espancou e ainda ameaçou o filho dela de morte. "Vamos lutar na Justiça por uma reparação. Ele disse a meu filho que já tinha matado muitos e que mais um não faria diferença. Meu filho é um rapaz de bem. Estuda, não bebe, não fuma e não usa drogas. Não merecia ter passado por isso", disse ela em tom de revolta.

O delegado plantonista Washington Okada, que ouviu as partes, não quis falar com a imprensa. Mas afirmou que não havia indícios de a garota ter sido estuprada.

De acordo com o coronel Iunes, as acusações do rapaz não são verdadeiras. "Eu o acusei de aliciamento de menores, afinal minha filha tem 14 anos.  Trouxe ele para casa e o detir por que ele ficou agressivo e quebrou o braço do meu filho Tiago. Se eu tivesse batido nele durante 30 minutos , como ele contou, garanto que ele não estaria nem falando agora", disse o oficial da PM.