Sergipe

25/09/2009 às 10h45

Vacinação antirrábica termina neste sábado

Redação Portal A8

Desde a última segunda-feira, 21, a Prefeitura de Aracaju realiza mais uma campanha de vacinação antirrábica. A ação, que vai até sábado, 26, é promovida pela Secretaria Municipal de Saúde, através do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). A estimativa é que até o fim da vacinação sejam imunizados 67 mil cães e 14 mil gatos, o que corresponde a 80% do total.

A primeira etapa da terminou nesta quinta-feira e aconteceu na Zona de Expansão. Cerca de 50 agentes divididos em quatro equipes percorrem a área, fazendo visitas domiciliares, vacinando os animais e alertando os moradores sobre os riscos da raiva. Nesta sexta e sábado, dias 25 e 26, a vacinação acontece em 100 postos fixos montados em todos os bairros da cidade. As doses serão aplicadas das 8 às 17 horas.

O veterinário do CCZ, Gilberto França, lembra que é importante que os donos de animais adotem algumas medidas preventivas antes da imunização. "É imprescindível que o animal esteja em condições de receber a vacina. É necessário que ele seja vermifugado e que não esteja com a saúde fragilizada. É preciso ainda evitar que os animais estejam acompanhados de pessoas que não têm condições de contê-los, como idosos e crianças", destaca.

Devem receber a vacina todos os cães e gatos que tenham a partir de quatro meses de idade. Aqueles que não conseguirem vacinar seus animais durante a campanha poderão fazê-lo posteriormente no CCZ, onde a vacina é disponibilizada durante o ano inteiro. O CCZ está localizado na avenida Carlos Rodrigues Cruz, no Centro Administrativo Governador Augusto Franco, atrás da Rodoviária Nova, bairro Capucho. O telefone para contato é (79) 3179-3565.

Sobre a raiva

A raiva é uma doença infecciosa provocada por vírus. Em geral, não tem cura e é fatal. A única forma de prevenir é através da vacina, cujo efeito dura um ano. A transmissão se dá através da lambedura, mordedura ou arranhões de animais contaminados. Entre eles, o que mais transmite a doença ao ser humano é o cão, responsável por 80% das transmissões, seguido dos morcegos hematófago (10%) e dos gatos (6%).

O cão ou gato contaminado pela raiva não bebe água e nem se alimenta porque apresenta espasmos musculares que prejudicam a deglutição e o funcionamento do aparelho respiratório. Esses animais ficam extremamente sensíveis a qualquer ruído ou luz, andam cambaleando, têm febre, comportamento irritadiço e em sua fase final sofrem de paralisia das patas traseiras.

Fonte: AAN