Sergipe

11/03/2009 às 10h38

Polícia fecha cerco a foragido da Justiça

Redação Portal A8

Um trabalho conjunto das Polícias Civil e Militar fecha o cerco a um foragido da Justiça sergipana, identificado como Isdriel Santos, 20 anos, o `Léo`, na região de São Domingos, distante 76 km de Aracaju. Léo fugiu no final do ano passado da carceragem do Fórum de São Domingos, quando aguardava o momento de ser ouvido pelo juiz da Comarca nos vários processos que responde.

Segundo o delegado Adelmo Pelágio, desde a fuga, ele praticou dois crimes de tentativa de homicídios contra pessoas com quem mantinha envolvimento no passado. Analisando o perfil das ações, os policiais chegaram à conclusão de que Léo vai aproveitar os momentos de liberdade para tentar se vingar de pessoas que o traíram no mundo do crime.

O acusado começou a preencher sua ficha criminal ainda na adolescência. Aos 18 anos praticou os primeiros crimes considerados graves: um estupro e um roubo a mão armada. Por estes crimes, foi preso em flagrante, mas tempos depois conseguiu escapar da delegacia da cidade. Na fuga, matou um guarda municipal para roubar um revólver calibre 38. Na época, sua prisão foi representada e a polícia montou uma mega-operação para prendê-lo.

Temendo o confronto com a polícia, deixou o Estado com sua companheira e fugiu para o município de Jeremoabo, interior da Bahia, onde um desentendimento com um comparsa quase o matou. "Após uma briga, ele foi ferido e acabou procurando a delegacia com uma faca enfiada nas costas. A sua companheira foi presa no mesmo dia portando o revólver calibre 38 do guarda municipal assassinado em São Domingos", explicou o delegado.

Novamente detido, Léo foi encaminhado ao Complexo Penitenciário Manoel Carvalho Neto (Copemcan), em São Cristóvão, vindo a fugir durante uma audiência no final do ano passado.

Ação policial - Nesse momento, a polícia trabalha com três vertentes para prender Isdriel. A primeira refere-se ao aumento do policiamento ostensivo, através da 1ª Companhia do 3º Batalhão; a segunda vertente trata da intensificação das investigações a fim de localizá-lo na região; e por último, a polícia está mobilizada para desestruturar a logística do acusado.

Informações dão conta que pessoas de vários povoados oferecem suporte às ações do acusado, dando abrigo, comida, roupas e silêncio. Nesse sentido, dois adolescentes, que agiam diretamente com Léo, foram detidos e a Justiça vem autorizando mandados de busca e apreensão em várias residências suspeitas de esconder o criminoso.

"A polícia tem controle total da situação e a cada dia que passa ficamos mais próximo do acusado. Não há demora em prendê-lo, o que existe é um trabalho de investigação concreto e sólido e que demanda tempo. Portanto para não haver exploração equivocada deste assunto, a polícia está atenta e mobilizada para localizar este acusado ", enfatizou Adelmo, lembrando que outro ponto forte a favor da polícia é o estreitamento do trabalho entre as polícias Civil e Militar. "Uma das razões para termos total controle da situação é fato de mantermos aqui em São Domingos duas polícias unidas e com o mesmo objetivo", completou.