Sergipe

10/03/2009 às 09h06

Professores voltam às ruas na tarde desta terça-feira

Redação Portal A8

 

Professores lutam pela implantação do Piso do Magistério (Divulgação)

Os professores das redes estadual e municipal de ensino realizam na tarde de hoje (10) uma grande mobilização no centro de Aracaju em defesa do Piso Nacional do Magistério. A Marcha está marcada para as 14horas com saída da Praça da Bandeira.

 

A categoria reivindica a implantação da lei 11.738, sancionada pelo presidente Lula em julho do ano passado, e prevista para entrar em vigor em janeiro deste ano, estabelecendo em R$ 950 o piso nacional dos professores de ensino básico das escolas públicas brasileiras.

Na quarta-feira da semana passada, representantes do Sintese estiveram reunidos com o governador Marcelo Déda que propôs a criação de uma comissão para discutir o cumprimento da Lei.

Amanhã (11), os professores fazem vigília em frente à Secretaria de Estado da Administração a partir das 14h. Eles vão acompanhar uma nova reunião entre o sindicato e os secretários da Fazenda, Administração e Educação, onde há perspectiva de que o governo apresente uma proposta de integração de forma progressiva e parcelada ao piso de R$950 ao vencimento inicial.

Na quinta, dia 12, o magistério estadual realiza nova assembléia e decide os rumos do movimento. "Os professores apelam para que o governo do Estado apresente uma proposta que tenha repercussão em toda carreira do magistério", disse Roberto Silva Santos, diretor de Comunicação do Sintese.

O que o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Sergipe (Sintese) alega é que, desde janeiro, o Estado deveria ter pago, pelo menos, R$ 775 aos professores com nível médio. "Todavia, na forma adotada pelo governo, o valor do vencimento básico, ou piso, continuou R$ 425. Isso significa que os professores estão com um salário básico menor que o salário mínimo, cujo valor é R$ 465. O desrespeito do governador à lei tem levado os prefeitos a fazerem o mesmo", declarou o Sintese em um panfleto distribuído ontem à população nos semáforos de Aracaju.

Só Lagarto pagou

Das 73 redes municipais filiadas ao SINTESE somente a cidade de Lagarto pagou o Piso Salarial na forma da lei. O magistério municipal lagartense teve integralizado ao vencimento inicial 2/3 da diferença entre o piso de R$950 e o salário base. Em alguns municípios a negociação já iniciou, mas apesar do sindicato ter solicitado audiências desde o ano passado, para tratar da questão, vários prefeitos ainda não receberam o Sintese.