Sergipe

05/03/2009 às 01h00

Arnaldo diz que falta ação do governo para combater a violência

O deputado estadual Arnaldo Bispo denunciou fechamentos das delegacias e a falta de policiamento no município de Itabaiana, onde, só este ano, já aconteceram mais de 10 homicídios, todos insolúveis.

Redação Portal A8

 

Com vídeos, mostrando as duas Delegacias do município fechadas, o deputado estadual Arnaldo Bispo (DEM) denunciou ontem (4), o que ele considera "descaso do governo de Marcelo Deda com a segurança pública  de Itabaiana". Por alguns minutos, da tribuna da Assembleia Legislativa, o democrata exibiu um vídeo, mostrando aos colegas que os prédios da Delegacia Regional de Itabaiana e da Delegacia da Mulher estão fechados.

"Enquanto isso, o município vive uma onda assustadora de violência. É preciso um maior compromisso do governo para que se possa reduzir os índices de homicídios, por exemplo", disse, ao lembrar que em 2008 foram registrados 47 homicídios e, até agora, nenhum deles foi elucidado.

Arnaldo citou o exemplo do assassinato do sapateiro conhecido como "Tonho Cabaré". "Ele foi morto na rua onde morava, o povo tem suas suspeitas, mas a Secretaria de Segurança Pública não investiga e por isso não descobre nada. Itabaiana tem cinco delegados, mas os moradores não conhece um, sequer, porque eles chegam no município no final da manhã da segunda-feira ou já na terça-feira e, antes do entardecer da sexta-feira já não são vistos mais em Itabaiana. Sem escrivão, o Distrito fica sob a responsabilidade de dois policiais reformados", denunciou.

 Após expor o vídeo, Arnaldo disse que a Delegacia de Itabaiana, atualmente, funciona em uma estrutura residencial e, qualquer pessoa que for presa lá é encaminhada para o Distrito de Malhador, Areia Branca, Frei Paulo ou Ribeirópolis. "Esse é o retrato da segurança no nosso município e em todo Estado. Só em 2009 já são quase 10 homicídios em Itabaiana e a polícia não prende ninguém. Falam que sãos os marginais que estão morrendo, mas ninguém sabe a razão pelos crimes e qual a origem", afirmou o deputado.

De acordo com ele, o governador Marcelo Deda disse que  a segurança pública era uma prioridade do seu governo. "Mas um município como Itabaiana, com 90 mil habitantes, tem apenas 20 policiais para garantir a ordem e a segurança. Cinco deles vão cuidar da segurança aos bancos. Outros têm que proteger os comerciantes. E isso é prioridade? A ronda escolar foi abolida pelo governo atual. Isso é uma falta de respeito com os sergipanos que votaram em Marcelo Deda, acreditando que alguma coisa seria diferente", criticou.