Sergipe

03/03/2009 às 08h26

Venâncio diz que governador fez promoção pessoal em revista nacional

A publicidade de 14 páginas na revista Contigo! da programação do Projeto Verão, foi alvo de denúncia por parte do líder da oposição na Assembléia Legislativa, deputado estadual Venâncio Fonseca (PP).

Redação Portal A8

O líder da bancada de oposição, deputado estadual Venâncio Fonseca (PP) disse ontem que o governador Marcelo Déda (PT) fez "promoção pessoal, usando recursos públicos". A denúncia foi fundamentada em 14 páginas de publicidade na revista Contigo!, que esta semana traz 14 páginas de publicidade do Verão Sergipe 2009, ocorrido em três fases no mês de janeiro.

"Entendo que a publicidade deveria ser prévia para que os turistas viessem a Sergipe, mas depois que o evento acontece, não vejo justificativa", disse Venâncio Fonseca, ao avisar que apresentou um requerimento solicitando informações do custo das publicações feita pelo governo do Estado com a publicidade.

Venâncio disse que até entenderia se as publicações tivessem sido feitas antes do Projeto Verão, convidando os turistas a virem visitar o nosso Estado durante o Verão. "Agora, publicar 14 páginas de anúncio com o evento já realizado, aí é demais. Alguém tem que dar uma explicação sobre isto porque está claro que é um ato de promoção pessoal do governador".

Segundo ele, "falam muito em Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) para negar um reajuste melhor aos servidores, mas este mesmo governo não mede gastos quando o assunto é festa". O líder disse não ser contra a realização de eventos culturais como o Projeto Verão, mas não aceita situações de abandono como ele vê a Saúde Estadual e a Segurança Pública.

 

"Não houve sequer a preocupação em divulgar as nossas belezas naturais, o nosso potencial turístico. Apenas publicaram nos anúncios a foto do governador e de vários artistas nacionais, que ganham o nosso dinheiro para investir em seus respectivos Estados. Enquanto isso, as emissoras de rádio, de televisão e os jornais sergipanos ficam ‘chupando dedo`. Volto a dizer que isso aqui é promoção pessoal e com o dinheiro público", finalizou, ressaltando que o governo anunciou recentemente o corte nos gastos com patrocínios, justamente alegando falta de recursos.