Sergipe

19/02/2009 às 10h04

Polícia sergipana localiza adolescente no Rio de Janeiro

Redação Portal A8

Há um ano e um mês, o cozinheiro Eraldo dos Santos, 39, e a esposa, a dona de casa Rosimeire Pinto Santos, 33, vinham sofrendo com o desaparecimento da filha Everlayne Pinto Santos, 13 anos. A jovem saiu de casa, no bairro Santa Maria. Para ir ao colégio e nunca mais voltou, mas o desespero dessa família acabou no início desta semana, quando a Secretaria de Segurança Pública (SSP) de Sergipe conseguiu localizar a garota no Rio de Janeiro (RJ) e trazê-la de volta.

Na manhã da última terça-feira, 17, pai e filha visitaram o secretário da Segurança Pública, Kércio Silva Pinto, em seu gabinete, acompanhados do delegado da Polícia Civil Paulo Ferreira, coordenador da Delegacia Especial de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca).

A unidade foi a responsável em localizar a menina no Rio de Janeiro, a partir de ligações que ela fez para casa. Ela estava vivendo com uma família de ciganos e foi encontrada com a ajuda da Polícia Civil fluminense. Segundo Eraldo, nesse intervalo, a SSP sempre foi sensível ao desaparecimento de Everlayne e buscou pistas para encontrá-la.

Nos últimos meses, a garota passou a manter contato com a família, ligando sempre de localidades diferentes. "Cada vez que ela ligava, eu informava ao delegado, que fazia o rastreamento da ligação e descobria o local de onde ela usou o telefone, mas ela viajava muito. Numa dessas vezes, a Polícia conseguiu localizar o paradeiro dela e tudo se resolveu", lembrou.

Com a ajuda da Polícia Civil do Rio, conseguiu-se encontrar o endereço onde Everlayne estava, então a SSP forneceu passagens para que a mãe da garota, Rosimeire pudesse ir buscá-la e trazê-la para casa. "Ela disse que se apaixonou por um rapaz e foi embora com a família dele, mas ela garantiu que não vai mais fugir. Agradeço muito a esse serviço que a SSP me prestou", disse Eraldo.

Desaparecidos

O Serviço de Localização de Crianças e Adolescentes Desaparecidos é desenvolvido pela SSP através da Polícia Civil, por meio da Delegacia Especial de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) visa ajudar as famílias a encontrar jovens afastados do lar e orientar pais e responsáveis sobre como evitar casos desta natureza. O trabalho da unidade consiste em registrar e investigar o desaparecimento de garotos e garotas e dar apoio às familias.


Os agentes da unidade promovem também palestras e distribuição de panfletos com fotografias e informações sobre crianças e adolescentes desaparecidas, assim como panfletos com orientações para prevenção. Em caso de desaparecimento de uma pessoa em qualquer município de Sergipe, qualquer parente pode comunicar o fato de imediato na delegacia da Polícia Civil mais próxima, levando uma foto e documento do desaparecido.

Fonte:SSP