Política

17/12/2019 às 17h41

Comissão aprova PL que confere a Divina Pastora o título de Capital Nacional da Renda Irlandesa

Assessoria de Imprensa do Parlamentar

A Comissão de Educação do Senado aprovou nesta terça-feira (17), em caráter terminativo, Projeto de Lei 4641/2019, da senadora Maria do Carmo Alves (DEM-SE) que garante ao município sergipano de Divina Pastora o título de Capital Nacional da Renda Irlandesa. A proposta segue, agora, para análise na Câmara dos Deputados e, em não havendo alteração, retorna para o Senado. 

A parlamentar lembrou que foi a renda irlandesa que deu visibilidade às rendeiras de Divina Pastora, por sua qualidade e desenhos diferenciados em peças de decoração, como toalhas de mesa, bem como a vestimentas, como saias, blusas e até vestidos de noivas. 

“É, sem dúvida, um dos itens mais destacados do fazer artesanal sergipano”, afirmou, ressaltando que a sua proposta visa reconhecer a iniciativa pioneira que “reafirma sentimentos de pertencer e de identidade cultural, além de possibilitar a transmissão da técnica e o compartilhamento de saberes, valores e sentidos específicos”. 

No ano de 2008, a técnica adotada por cerca de 200 rendeiras, teve o seu modo de fazer incluído no Livro de Registro dos Saberes Nacional e reconhecido como Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). “Esse foi o primeiro grande reconhecimento das artesãs em organização administrativa, sob forma de associação, e serviu de estímulo para o desenvolvimento de outras iniciativas”, contou Maria do Carmo. 

Ela lembrou que em 2011, A renda de Divina Pastora recebeu o Prêmio Sebrae TOP 100 de Artesanato, figurando entre os melhores produtos artesanais do País. “Um ano depois, recebeu o Selo de Identificação Geográfica, na modalidade Indicação de Procedência, emitido pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), que concedeu aos produtos fabricados na região do Município garantia de qualidade e autenticidade”, destacou a senadora sergipano. 

Arte surgiu no Norte da Itália 

A renda irlandesa, ou ponto de Irlanda, é uma arte que surgiu no norte da Itália, em torno dos séculos XVI ou XVII. Consagrou-se como irlandesa, pois, da Itália, foi levada por missionárias italianas para a Irlanda, onde foi disseminada a nova técnica. Na época imperial, missionárias irlandesas visitaram Divina Pastora e lá difundiram a habilidade entre as senhoras de engenho.


Fonte: Assessoria de Imprensa do Parlamentar