Política

31/10/2019 às 14h00

Ibrain Monteiro denuncia suposto abuso de crianças em Lagarto

Assessoria de Imprensa do Parlamentar

O deputado estadual Ibrain Monteiro (PSC) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, na manhã dessa quinta-feira (31), para denunciar que mães de quatro crianças que estudam em creches da rede municipal de Lagarto se encontram na Delegacia Policial da cidade para registrarem ocorrências de supostos abusos e aliciamento de suas crianças por um vigilante da unidade de ensino.

O parlamentar foi ainda além e revelou que servidores da Secretaria de Educação de Lagarto teriam orientado uma das mães a “abafar o caso”. “Quando estava me deslocando agora pela manhã para Aracaju, recebi um telefonema confirmando que quatro mães de crianças que estudam nas creches de Lagarto estavam na Delegacia da Cidade denunciando um vigilante que estaria, supostamente, assediando, os menores. Isso é muito grave”.

Em seguida, o deputado disse que já tinha a informação que, na segunda-feira (28), a mãe de uma criança teria ido à Secretaria de Educação de Lagarto para denunciar o caso e, para a sua surpresa, foi orientada por servidores da Pasta a não levar a “não render o assunto”. “Ainda não tenho maiores informações, mas a denúncia do aliciamento das crianças é real e, como pai que sou, acho este um assunto sério e delicado e que merece a devida apuração”.

Por fim, Ibrain solicitou que a Secretaria de Estado da Segurança Pública acompanhe o caso e investigue a fundo as denúncias do suposto abuso e se existem pessoas dentro da Secretaria de Educação de Lagarto tentando “abafar o caso”. “Estas mães estão desesperadas! É importante que a SSP abrace esta causa porque este caso de abuso contra crianças é absurdo! Mais ainda é essa omissão da Prefeitura”, disse.

Na Alese

O presidente da Casa, deputado Luciano Bispo (MDB), parabenizou Ibrain pela coragem em denunciar o caso e foi mais além: “Esse tipo de denúncia não pode ser simplesmente ‘abafada’. Não se coloca ‘panos quentes’ nisso! Abuso de criança é algo muito sério, requer apuração e punição dos culpados”.


Fonte: Assessoria de Imprensa do Parlamentar