Política

09/09/2019 às 16h43

Após indicação do PGR, procuradores renunciam comando do MPF em Sergipe e fazem protesto

Redação Portal A8

Na manhã desta segunda-feira (9), os membros do Ministério Público Federal (MPF) em Sergipe realizaram uma manifestação contra a indicação do subprocurador Augusto Aras para o comando da Procuradoria-Geral da República (PGR) feita pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL). Além disso, os procuradores ratificaram a renúncia do comando do órgão no Estado.

Durante o ato, os membros do MPF fizeram um protesto usando roupas pretas em forma de luto contra a indicação de Jair Bolsonaro para a PGR – onde preferiu apontar o nome que estava fora da lista tríplice.

Para a equipe de reportagem da TV Atalaia, o procurador Ramiro Rockenbach contou que a mobilização é não só em defesa da instituição, mas também do país. “O procurador precisa ser independente para continuar fazendo o que faz pela presente e futura geração. É inadmissível que exista um PGR alinhado com os interesses do presidente”, frisou.

Renúncia

Inclusive, vale frisar que, após a indicação do PGR, sem respeitar a tradicional lista tríplice, o procurador Ramiro Rockenbach, que seria o procurador-chefe em Sergipe, e do procurador Flávio Pereira da Costa Matias, que seria o chefe substituto, encaminharam um ofício à Raquel Dodge renunciado o comando do órgão para o próximo biênio.

Confira o que disse o procurador no programa Balanço Geral desta segunda: