Política

18/07/2019 às 18h28

Bosco Costa lamenta possibilidade da UFS não abrir na volta das férias de julho

Com informações da assessoria de imprensa

Ao tomar conhecimento da possibilidade da Universidade Federal de Sergipe (UFS) não abrir na volta das férias de julho, o deputado federal Bosco Costa lamentou. “Acordar com essa notícia, me causou até um mal-estar”, expôs.

Nas últimas semanas, antes do recesso parlamentar, Costa falou sobre os cortes na educação. Ele usou o plenário da Câmara dos Deputados para contar a história da instituição e ressaltar a importância dela no tocante a saúde, já que ocampos de Lagarto, através do hospital universitário, passou a atender a população com maior celeridade devido à ação dos residentes. 

“É muito triste saber dessa possiblidade. Imaginem a angústia desses alunos. O Governo Federal, o Ministro da Educação, Abraham Weintraub, não podem fechar os olhos para isso. Nenhum país do mundo vai se desenvolver sem educação. Entendo que, como deputado federal por Sergipe e como defensor da educação, é minha obrigação levar o problema e eles e cobrar uma solução”.

O deputado enviou, em junho, um ofício ao Ministro e pediu uma audiência com ele para falar dos cortes na UFS, mas até o recesso, o parlamentar ainda não tinha conseguido a agenda.

No caso da UFS, o bloqueio de recursos de custeio no montante de R$ 29.584.866,00, representa 47% da dotação inicial prevista para cobrir as despesas com o ensino de graduação (113 opções de cursos), de pós-graduação (54 mestrados e 18 doutorados), com o desenvolvimento pesquisas (734 projetos de pesquisa e mais de 1.200 projetos de iniciação científica em andamento), e projetos de extensão (aproximadamente 400). São perdas inestimáveis para toda a sociedade sergipana, de fato.

Bosco prometeu entrar em contato com o Reitor e o Pró-reitor da universidade. A intenção é unir forças para a fim de garantir a reabertura da universidade no retorno das aulas, em agosto.


Fonte: Com informações da assessoria de imprensa