Política

17/10/2018 às 18h47

Prestação de contas foi aprovada pelo TRE, aponta nota de Jackson Barreto

Com informações da assessoria de imprensa do MDB

Após o Ministério Público Eleitoral divulgar que apresentou requerimento à Justiça para intimar o ex-governador de Sergipe, Jackson Barreto (MDB), a pagar quantia ao Tesouro Nacional, a assessoria jurídica do ex-gestor encaminhou nota para o portal A8SE informando que a prestação de contas foi aprovada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

De acordo com as informações da nota de Jackson Barreto, as contas foram aprovadas pelo TRE. “Tendo havido alteração posterior do julgamento pelo Tribunal Superior Eleitoral, em virtude de mudança na sua jurisprudência”, registra.

A nota aponta ainda que a arrecadação para a campanha eleitoral de 2014 foi realizada pelo candidato Jackson Barreto de Lima e aconteceu através da remessa de recursos financeiros pela Direção Nacional do MDB. “Os recursos provenientes da campanha da então candidata Dilma Vana Rousseff e Comitê Financeiro Único, decorreram do envio de material gráfico e não em recursos financeiros”, coloca.

Além disso, segundo a nota da assessoria jurídica, a irregularidade detectada pelo Tribunal Superior Eleitoral consistiu na ausência de identificação, por parte da Direção Nacional do MDB. “E da então candidata Dilma Rousseff (PT), do doador originário dos citados recursos e não em relação à aplicação dos mesmos na campanha pelo então candidato Jackson Barreto de Lima”, pontuou.

Por fim, a nota explica que Belivaldo Chagas, na época candidato pelo PSB, não movimento, nem recebeu qualquer tipo de recurso. “Tampouco abriu conta bancária para a eleição de 2014, tendo participado do processo de prestação de contas na condição de candidato a vice-governador, face a unicidade da chapa, em virtude do que dispõe a legislação eleitoral”, finalizou a assessoria jurídica.


Fonte: Com informações da assessoria de imprensa do MDB