Retomada

Volta às aulas presenciais requer atenção aos protocolos sanitários

A retomada das aulas presenciais nas escolas particulares acontece na próxima segunda-feira, 18, e nas escolas públicas no dia 22 de março

Por ascom PMA 16/01/2021 10h15
Volta às aulas presenciais requer atenção aos protocolos sanitários
ascom PMA

Todo início de ano, os pais e responsáveis se preparam para a volta às aulas dos filhos. Realizar matrícula, comprar o material escolar e motivar as crianças e adolescentes a recomeçar os estudos são tarefas comuns nesse período. Neste ano, porém, o retorno às aulas presenciais requer ainda mais cuidados em virtude da pandemia do novo coronavírus, que alterou a rotina de estudantes.

Para garantir um retorno seguro, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), elaborou um protocolo com uma série de medidas sanitárias preventivas à covid-19, que precisarão ser seguidas por todas as instituições de ensino. Assim, foi possível autorizar a retomada das aulas presenciais nas escolas particulares na próxima segunda-feira, 18, e nas escolas públicas no dia 22 de março.

A infectologista da SMS, Fabrízia Tavares, destaca que a união entre os gestores das escolas e a gestão municipal permite que os protocolos sejam eficientes. “O que a gente tem observado é que os colégios têm se esforçado muito na elaboração dos protocolos, tanto na rede particular quanto na rede pública. Os esforços são em relação à confecção de protocolos que já foram discutidos, inclusive em câmaras técnicas, e todo o esforço feito para que essas medidas sejam colocadas em prática”, destaca.

A infectologista afirma, ainda, que as crianças representam uma parte menor dos atendimentos feitos na capital sobre a covid-19. “A faixa etária que mais vem dando entrada na rede hospitalar com quadros mais importantes para covid são adultos jovens, ou seja, acima de 18 anos. Então, nas faixas etárias menores a gente não tem visto uma significância epidemiológica em relação à contribuição para o número de novos casos nem para o número de casos graves”, afirma.

Além das medidas obrigatórias a serem adotadas nas escolas, como distanciamento social e uso de álcool em gel, o retorno dos estudantes será de forma lenta, com a aplicação de rodízio, por exemplo, e a forma híbrida de ensino, com a continuação do uso das aulas virtuais.

Ainda assim, Fabrízia ressalta a importância dos pais procurarem a escola para conhecer os protocolos elaborados por aquela instituição. “É muito importante que os pais participem, vejam como está o colégio, como eles se preparam para receber os seus alunos. E também sejam parceiros nessa construção, isso é importante”, destaca.