Apuração

UFS avalia fraudes nas cotas raciais

19 discentes passaram pela avaliação

Por Com informações da UFS 27/01/2021 11h12
UFS avalia fraudes nas cotas raciais

As denúncias que envolvem a irregularidade nas cotas raciais dentro da Universidade Federal de Sergipe (UFS), vem sendo desvendado e processado pela instituição de ensino. Com a grande repercussão, a UFS, na última terça-feira, 26, divulgou o resultado após a avaliação da banca de aferição e heteroidentificação, responsável de conferir as denúncias, e apurou que dos 19 alunos convocados, 14 dos matriculados não estão aptos para a vaga. Além disso, três não compareceram à avaliação, uma desistiu e apenas uma estava dentro da legalidade.

Ainda de acordo com as informações divulgadas no portal da UFS, o resultado da aferição não terá o poder de cancelar administrativamente qualquer matrícula dos alunos relacionados, apenas de analisar as denúncias de possíveis fraudes e emitir um relatório técnico conclusivo, o qual será encaminhado, caso confirmada a presença de indícios de fraude, ao Ministério Público Federal (PRDC/SE) para adoção das providências cabíveis.

O caso explodiu em junho do ano passado, quando um perfil no Twitter iniciou a exposição dos diversos estudantes matriculados na UFS que se autodeclararam pretos, pardos ou indígenas, sem estarem dentro do grupo prioritário para que justificassem o critério da utilização da cota.