Mudanças

Novo decreto: Governo de Sergipe amplia número de torcedores em estádios

Sobre o distanciamento nas salas de aulas, foi removida a restrição de 1,0 metro de espaçamento entre as carteiras nas escolas

Por Redação Portal A8SE com informações ASN 14/10/2021 14h18
Novo decreto: Governo de Sergipe amplia número de torcedores em estádios
Arena Batistão receberá jogo entre Confiança e Sampaio Corrêa pela Série B do Campeonato Brasileiro. Foto: Victor Ribeiro/Governo do Estado de Sergipe

Nesta quinta-feira, 14, o Governo de Sergipe em reunião com o Comitê Técnico-Científico e de Atividades Especiais (Ctcae), ampliou a capacidade de público em estádios de futebol.

A decisão, segundo a gestão, é devido o estado alcançar a marca de 72,16% da população vacinada com a primeira dose e 42,11% já com o ciclo de imunização completo, "somada à média diária de casos que se manteve num patamar baixo, e o estado apresentando, também, o menor índice de internações totais (35 internações em média), chegando a registrar os menores valores para internados".

Em relação às partidas de futebol profissional das competições nacionais em Sergipe, foi autorizado, ainda, a utilização de materiais de torcida, como bandeiras, faixas, instrumentos musicais e similares. Permanecem válidas as exigências sanitárias para a realização dos jogos, como o acesso exclusivo de pessoas que tenham completado o ciclo de imunização contra a covid-19 ou que apresentem teste antígeno negativo realizado com, no máximo, 48 horas de antecedência do jogo.

Educação

Sobre o distanciamento nas salas de aulas, o Comitê determinou a remoção da restrição de 1,0 metro de espaçamento entre as carteiras nas escolas, permanecendo obrigatório o uso de máscaras e o cumprimento dos protocolos sanitários.

"A gente vem trabalhando no sentido de ir flexibilizando aos poucos, mas há uma preocupação na educação com os alunos que passaram muitas dificuldades. Então um retorno com cautela e tranquilidade é o que recomendamos", afirmou o governador.

Administração pública

A administração pública, tanto em atividade essenciais quanto não essenciais do poder executivo estadual, deve funcionar com todos os servidores e empregados públicos no trabalho presencial em suas unidades de lotação, observado o expediente regular e independente de convocação. 

Permanece autorizada a abertura de todas as unidades do Ceac (Centro de Atendimento ao Cidadão) com atendimento ao público de forma presencial e sem a necessidade de agendamento prévio.