Sergipe

Morte de criança é considerada suspeita pela polícia

30/09/2015 19h03
Morte de criança é considerada suspeita pela polícia
A8SE

A morte de Pedro Gustavo de Andrade, de apenas quatro meses, é motivo de inquietação para a polícia de Muribeca. Segundo familiares, a criança morreu nas primeiras horas da manhã de hoje (11) enquanto dormia. O menino sofria de hidrocefelia, também conhecida vulgarmente como "água na cabeça", mas segundo a médica a morte não está ligada a este problema de saúde.

Desconfiada de que outros motivos tenham causado a morte do bebê, a médica não quis assinar o atestado de óbito, optando em chamar o IML para que a causa seja esclarecida, com a realização de exames. É o que explica Arionaldo Matos, escrivão da Delegacia de Muribeca.

A mãe do menino, a dona de casa, Márcia Cruz revelou que por volta das duas horas da manhã de hoje (11) deu mamadeira ao filho. Quatro horas depois acordou e deu uma olhada na criança. "Ele estava dormindo tranqüilamente, mas às 9horas quando fui dar mais uma mamadeira percebi que estava com uma cor estranha", disse ela à polícia chegando a sugerir que o filho tenha morrido engasgado.

O escrivão afirmou que a médica não ficou convencida, chegando a garantir que a hidrocefalia não foi à causa da morte do menino. "Diante da situação passamos a investigar o ocorrido. Constatamos que bebê precisava de cuidados especiais, o que nem sempre era dispensado pelos pais. Conversei com uma enfermeira que acompanha o caso e ela disse que o menino, muitas vezes, era deixado sozinho aos cuidados de uma criança de quatro anos de idade. Outro detalhe é que a mãe resistia em levar o filho para receber tratamentos médicos em Aracaju", afirma o escrivão ao acrescentar que no momento ainda é cedo para tirar conclusões, mas assegura que os fatos serão esclarecidos.

Tags: