Sergipe

Mobilização: bancários fazem carreata no centro da capital sergipana

Por Assessoria 24/08/2020 11h32
Mobilização: bancários fazem carreata no centro da capital sergipana

O Sindicato dos Bancários de Sergipe (SEEB/SE) realizou a ‘Carreata dos Bancários’ nesta segunda-feira (24). A carreata vai percorrer o centro comercial da capital sergipana, priorizando áreas de maior presença de bancos, públicos e privados.

Segundo o Sindicato, os trabalhadores e trabalhadoras dos bancos enfrentam este ano mais uma campanha salarial, esta atípica e muito tensa, para renovação das cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT/bancária). Com a pandemia, desde o mês passado, as rodadas de negociações estão acontecendo de forma online entre as lideranças sindicais do Comando Nacional dos Bancários e os negociadores da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Como se trata de uma mesa única de negociação, a Fenaban representa os bancos públicos e privados.  A minuta com as reivindicações entregue a Fenaban foi aprovada na Conferência Nacional dos Bancários, com base em uma consulta nacional da qual participaram quase 30 mil bancários e bancárias.

E desde o início desta semana, a presidenta do Sindicato dos Bancários de Sergipe, Ivânia Pereira, vem divulgando as dificuldades nas negociações da Campanha Nacional 2020. O tema inclusive fez parte da primeira Coletiva de Imprensa Online organizada pelo SEEB/SE, realizada no último dia 19.

“A Fenaban apresentou a proposta de reajuste zero para a categoria, o que significará uma perda de 2,65% nos salários. A proposta foi rejeitada na mesa pelo Comando. Os trabalhadores e trabalhadoras reivindicam reposição da inflação mais aumento real de 5% em todas as verbas econômicas”, destaca Ivânia Pereira.  

A sindicalista sergipana que é membro do Comando Nacional dos Bancários lembra que o Comando também já havia rejeitado em mesa a proposta de redução de até 48% na participação nos lucros e resultados (PLR), à retirada da cesta alimentação e a redução em 5% da gratificação de função.

Quanto à possibilidade de redução de até 48% da PLR e a da redução de 55% parar 50% da gratificação de função, de acordo com cálculos do Dieese, as propostas apresentadas pela Fenaban nos últimos dias 18 e 20, o salário médio desses trabalhadores teria uma perda anual de R$ 13.282,57, levando-se em conta as reduções da gratificação por função, a 13ª cesta e a PLR. “Estamos mobilizados e esperamos que a Fenaban reveja as absurdas ideais, desistam de retirar direitos, e que apresentem propostas para reivindicações como aumento real e a regulamentação do teletrabalho”, afirma Ivânia Pereira.

Assembleias virtuais

Diante das dificuldades nas negociações, o Comando dos Bancários está orientando as entidades sindicais da categoria a realização de assembleias virtuais em todo o país para definição de estratégias de luta para pressionar a Fenaban a não retirar direitos e conquistas. As assembleias online deverão acontecer na próxima terça-feira (25 ). 

Tags: