Sergipe

Mini-hospital vai atender pacientes com dengue

O centro foi adequado com 100 leitos, mas com capacidade de atendimento de 300 pessoas por dia. Para garantir o atendimento por pelo menos nos próximos seis meses, o Governo investirá cerca de R$ 5,7 milhões

30/09/2015 18h59
Mini-hospital vai atender pacientes com dengue
A8SE

O Centro Hospitalar para Pacientes com Dengue, instalado no prédio da Maternidade Hildete Falcão Baptista já está pronto para atender a população. A unidade vai funcionar como um mini-hospital para dar suporte e não sobrecarregar o Hospital de Urgência de Sergipe Governador João Alves Filho (HUSE). Para garantir o atendimento por pelo menos nos próximos seis meses, o Governo investirá cerca de R$ 5,7 milhões. Os recursos contemplam pagamento de pessoal, equipamentos, insumos, material permanente e medicações, serviço de nutrição e dietética, laboratório e ultra-sonografia, além da reforma predial.

 "O centro foi adequado com 100 leitos, mas com capacidade de atendimento de 300 pessoas por dia", informa, explicando que são 40 leitos pediátricos, 30 leitos para pacientes adultos e 30 poltronas de hidratação com cadeiras para acompanhantes. "Desse total, temos dois leitos para estabilização dos pacientes e três leitos de observação permanente para casos que requerem maiores cuidados, sendo dois adultos e um pediátrico", acrescenta.

A coordenadora de enfermagem do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192 Sergipe), Conceição Mendonça, que também está à frente da coordenação do Centro Hospitalar, destaca que o local ainda dispõe de posto de enfermagem e de uma sala para atendimento 24 horas da equipe multiprofissional composta por dois assistentes sociais, um psicólogo e um técnico da Coordenação de Vigilância Epidemiológica da SES.

Para trabalhar no Centro, foram contratados 35 médicos, entre clínicos gerais, pediatras, ultrassonografistas, imagenologistas (especialistas em raio-x), infectologistas e hematologistas. "Vamos contar também com 20 enfermeiros, 50 auxiliares e técnicos de enfermagem e 20 profissionais para o setor administrativo", comenta Conceição. Segundo ela, a unidade trabalhará ainda com um call center 24 horas interligado à Central de Regulação Médica do Samu Sergipe e com a retaguarda do Serviço, caso haja uma necessidade de remoção.

 

Tags: