Sergipe

Ladrões de cargas e latrocidas são presos

30/09/2015 19h03
Ladrões de cargas e latrocidas são presos
A8SE

Uma quadrilha acusada de latrocínio e roubo de cargas e veículos foi desarticulada pela polícia. O bando agia entre os Estados de Sergipe e Alagoas. Os sete integrantes foram presos após três meses de investigações.

A quadrilha era formada pelos alagoanos Albires Marques de Barros, conhecido como ‘Madruga`, Abel Correia da Silva, Maciel Barbosa da Silva, José Francisco dos Santos, Dailton Marques da Silva, Antônio Júnior Lopes da Silva, o ‘Toni`, e Adeildo Balbino de Morais, o ‘Delcinho`.

A operação policial foi desencadeada simultaneamente nos dois Estados. Duas das prisões aconteceram na cidade de Propriá/SE e outras cinco nos municípios de São Sebastião, Arapiraca e Palmeira dos Índios, em Alagoas. O grupo é suspeito de assaltar caminhões que transportavam diversos tipos de carga, desde produtos de limpeza até eletro-eletrônicos, e atuava sempre com violência.

Os integrantes roubavam a carga e a levavam para Alagoas, onde desmanchavam os veículos. Algumas das peças eram vendidas em Propriá. A polícia sergipana precisou firmar um acordo com a Secretaria da Segurança Pública de Alagoas, para se infiltrar no Estado vizinho sem sequer ser notada pelas equipes policiais daquela localidade.

Segundo a delegada Danielle Garcia, a investigação começou em novembro do ano passado, após o latrocínio do caminhoneiro João Carlos Matias, encontrado morto em Cedro de São João. A vítima foi amarrada com arame e levou um tiro de escopeta na nuca. "Corriqueiramente, a quadrilha agia com crueldade. Se a pessoa reagisse, eles agiam com violência. Em depoimento, disseram que o motorista foi morto porque olhou para um deles, o qual achou que estava correndo o risco de ser posteriormente identificado", disse a delegada

Foi depois desse crime contra o caminhoneiro em Sergipe que os policiais chegaram à quadrilha, já que descobriram que a carga de cerâmica transportada tinha sido vendida no interior de Alagoas. Quem articulava os crimes era o "Madruga" e havia também uma segunda etapa da organização, formada por pessoas que faziam o contato para a receptação da carga.

"Dois integrantes do grupo foram presos antes do que havíamos previsto porque estavam prestes a praticar um homicídio. Para evitar o crime, foram antecipados os cumprimentos dos mandados de prisão dos dois. Constam também nos autos envolvimento em roubos a estabelecimento comercial e assaltos a transeuntes", ressalta Danielle Garcia.

Na operação, foram apreendidos celulares, uma espingarda e três motocicletas, sendo uma roubada no bairro Cidade Nova, em Aracaju, e outra adulterada, com placa clonada. A polícia trabalha agora no sentido de prender mais pessoas envolvidas com a quadrilha.

Com informações da SSP

 

 

Tags: