Sergipe

Justiça nega nulidade das eleições de Aracaju

30/09/2015 19h02
Justiça nega nulidade das eleições de Aracaju
A8SE

A juíza Patrícia Menezes, da 36ª Zona Eleitoral de Aracaju, extinguiu a ação impetrada pelo senador José Almeida Lima (PMDB) pela qual ele pretendia suspender a diplomação dos eleitos e pedia a anulação do mandato do prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B), reeleito com mais de 52% dos votos válidos, em outubro passado.

Para a magistrada, não há fundamentação no pedido do senador e nem fatos que justifiquem a nulidade do pleito. Patrícia também destacou a sua confiança no sistema eleitoral brasileiro.  

Na ação, Almeida apontava problemas na apuração de votos das quatro zonas eleitorais de Aracaju, e também propôs que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinasse uma auditoria nas urnas de todas essas seções e zonas, na tentativa de obter uma explicação “sobretudo em relação a nomes de candidatos que não constavam da listagem e a votações atribuídas a outros existentes ou não na listagem oficial".

Terceiro colocado na disputa sucessória municipal, Almeida alegou na representação que foi “surpreendido, nos dias 5 e 6 do último mês, com as extravagâncias na divulgação dos resultados eleitorais no Município de Aracaju, relativos à 1ª, 2ª, 27ª e 36ª zonas eleitorais”.

As discrepâncias dos resultados, segundo o senador, foram observadas no Sistema de Apresentação de Resultado das Eleições, localizada no sítio oficial do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe na internet, cujos arquivos, colocados à disposição após as eleições para consulta e gravação, foram substituídos em duas oportunidades pela Corte Regional.

Tags: