Sergipe

Homem é baleado em blitz no bairro Coroa do Meio

30/09/2015 20h51
Homem é baleado em blitz no bairro Coroa do Meio
A8SE

Durante uma blitz realizada na noite da última sexta-feira (16) um montador de som, que prefere não ter a identidade revelada, foi atingido com um tiro no braço. Ele estava dentro de um carro com um amigo quando foram surpreendidos por uma troca de tiros entre os policiais militares e um suposto policial civil.

De acordo com o proprietário do veículo, que também não quis ter a identidade revelada, eles estavam voltando de um dia de trabalho quando foram parados na blitz, no bairro Coroa do Meio. "Eu fui parado juntamente com outro carro, fiz o teste do bafômetro e fui liberado, mas quando eu estava dando ré escutei o outro veículo ‘queimando pneu` e a troca de tiros", explicou.

Ainda segundo relatos do motorista, foi tudo muito rápido. "Quando escutei os disparos virei meu rosto e logo vi meu colega gritando que havia sido atingido", afirma a vítima que ressaltou. "O tiro entrou pela parte da frente do veículo, pois o vidro ficou marcado. Eu escutei algumas pessoas falando que o rapaz era policial civil e eu tinha visto ele com uma arma na bermuda", revelou.

Ainda muito assustado o montador de som foi na tarde dessa segunda-feira (19) ao Instituto Médico Legal (IML) para fazer o exame de corpo de delito. "Eu ainda estou com a bala alojada no corpo e sentindo muitas dores. Fui levado ao Hospital de Urgência, mas lá fizeram um curativo e me mandaram ir embora sem mais explicações", desabafou.

O proprietário do veículo declarou que quer mais explicações e se for preciso vai processar o Estado. "Não sabemos de onde veio o tiro e cabe ao Estado, através da SSP responder essa questão", afirmou.

O comandante da Cptran, Fábio Machado, confirmou a versão das vítimas. "A confusão começou quando o policial civil chegou visivelmente embriagado e bastante exaltado acelerou o carro quase atropelando os policias da blitz, que ouviram um disparo e revidaram como forma de segurança", explicou.

Já o superintendente interino da SSP, Fernando Melo, informou que a investigação já foi iniciada e as provas testemunhais e periciais estão sendo colhidas, incluindo o depoimento da vítima que será ouvida pela corregedoria.

 

 

Tags: