Desrespeito

Entregador de aplicativo é agredido por não ter maquineta de cartão

Por Portal A8SE 23/02/2021 10h21
Entregador de aplicativo é agredido por não ter maquineta de cartão

Na noite desta segunda-feira (22), um motoboy foi agredido por um homem dentro de um condomínio localizado na Av. José Carlos Silva, no bairro Farolândia. Segundo o motoboy, o homem ficou nervoso porque ele não tinha maquineta de cartão para pagamento do pedido.

A vítima é Rafael Viana de 18 anos, ele trabalha como entregador por aplicativo há quase dois anos. Ao receber a notificação do pedido do cliente (uma pizza e um refrigerante no valor total de R$27,99), constatou a opção de pagamento em dinheiro, aceitou a corrida e foi até o estabelecimento retirar a encomenda.

Ao chegar no condomínio, o suspeito queria pagar com o cartão e questionou já ter feito isso em outros momentos. O motoboy não tinha maquineta e informou ao cliente que o pedido foi feito com a opção de pagamento em dinheiro e desejava receber de tal maneira. Segundo a vítima, neste momento, o homem alegou não ter o valor e se negou a pagar, foi quando as agressões começaram.

{{value.image}}
Imagens fornecidas pela vítima.

“Ele pegou pelo meu pescoço, pelos meus braços e me tirou do condomínio. Achando pouco, ele jogou a pizza em minha cara e o refrigerante em minha cabeça e ainda jogou a minha mochila de trabalho para fora do condomínio. Todas as câmeras de segurança gravaram o comportamento dele”, relatou o motoboy.

{{value.image}}
Imagens fornecidas pela vítima.

Rafael disse ter acionado a polícia, que foi até o condomínio e orientaram o motoboy a prestar boletim de ocorrência em uma delegacia.

O síndico do condomínio pagou o valor que estava pendente, para Rafael não ficar no prejuízo e a vítima foi até à delegacia prestar o B.O. para dar continuidade aos procedimentos.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), a 4ª Delegacia Metropolitana será a unidade da Polícia Civil responsável por averiguar o caso de agressão contra o motoboy. A vítima alega que foi agredida e humilhada por um cliente, morador de um dos apartamentos do local, após ele não concordar com o meio de pagamento ofertado.

O delegado Rodrigo Espinheira informou que validou o boletim de ocorrência feito pela vítima e disse que o motoboy, o suposto autor e testemunhas serão intimadas a prestarem esclarecimentos na Delegacia.

Protesto

Após as agressões, Rafael acionou colegas de trabalho que se revoltaram com a situação vivida pelo motoboy. Segundo informações, cerca de 100 entregadores se reuniram na frente do condomínio onde Rafael sofreu a agressão para protestar. Veja o vídeo:

Essa não é a primeira vez que entregadores de aplicativo sofrem com agressões desse tipo. Em Novembro de 2020, o caso do motoboy que foi violentado por um morador do condomínio no bairro Jabotiana por se negar a subir com o pedido também repercutiu.

O Portal A8SE tentou entrar em contato com o condomínio para falar com o suspeito, mas não foi obtemos sucesso.