Sergipe

Conselho Nacional analisa eleição de conselheiros de Saúde de Sergipe

30/09/2015 19h02
Conselho Nacional analisa eleição de conselheiros de Saúde de Sergipe
A8SE

Todos os 75 municípios sergipanos instituíram o Conselho Municipal da Saúde, pelo menos, no papel. É que na prática a grande maioria não funciona. "60% não estão em atividade". É o que afirma Simone Leite, presidente do Movimento Popular de Saúde (MOPS) ao demonstrar a preocupação da entidade diante da falta de compromisso e, até mesmo do interesse da população com a importância do papel do Conselho dentro da comunidade.

"Aos Conselhos cabem a missão de fiscalizar, controlar, deliberar e aprovar projetos necessários à saúde da população", explica ela. É por conta dessa complexidade de ações que o MOPS entrou com uma ação na Justiça pedindo a anulação da eleição de novembro, quando novos conselheiros estaduais foram escolhidos.

"Não aceitamos esse processo porque não há representantes da área urbana, apenas urbana. A Fetase, por exemplo, que desenvolve um amplo e sério trabalho na zona rural não teve representante no atual Conselho. O mesmo ocorre com o MOPs. Também ficamos de fora", denuncia Simone Leite.
Uma representação pedindo a nulidade da eleição também foi encaminhada ao Conselho Nacional de Saúde. Essa ação foi que motivou a vinda a Sergipe de representantes nacionais da entidade. "Uma comissão estará aqui amanhã (06) para discutir a questão", afirma a presidente do MOPS. A reunião será realizada às 11hiras de amanhã (06) na sede da Fetase.

Tags: