Sergipe

Banese lança programa `Jovem Aprendiz`

O programa ‘Jovem Aprendiz’ do Banese foi criado em atendimento à Lei nº. 10.097/2000 e ao Decreto nº 5.598, do Governo Federal, que se referem às relações jurídicas para contratação de aprendizes. Os 25 jovens selecionados dentre 55 inscritos serão lotados nas maiores unidades de atendimento do banco, onde executarão atividades de atendimento ao cliente.

30/09/2015 19h13
Banese lança programa `Jovem Aprendiz`
A8SE

Rayane(de óculos) conseguiu o primeiro emprego (Foto:ASN)

Aos 17 anos, a estudante Rayani Menezes acaba de conseguir o primeiro emprego de sua vida. Ela faz parte do grupo de 25 adolescentes com idade entre 16 e 22 anos selecionados pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) para ingressar no Banco do Estado de Sergipe (Banese) através do recém-criado programa ‘Jovem Aprendiz`. A solenidade de lançamento do programa aconteceu na manhã desta quinta-feira, 4, no auditório do Banese da avenida Augusto Maynard, em Aracaju.

"Coloquei currículos em diversas empresas, mas elas sempre exigiam experiência profissional. Como posso ter experiência se ninguém me contrata? Daí eu procurei o CIEE, porque ele abre as portas para os jovens. Dois meses depois eu fui chamada para trabalhar no Banese e vou aproveitar ao máximo essa oportunidade para contribuir com o crescimento do banco", disse Rayani, que cursa o 2º ano do Ensino Médio no Colégio Estadual Professor Hamilton Alves da Rocha, de São Cristóvão.

O programa ‘Jovem Aprendiz` do Banese foi criado em atendimento à Lei nº. 10.097/2000 e ao Decreto nº 5.598, do Governo Federal, que se referem às relações jurídicas para contratação de aprendizes. Os 25 jovens selecionados dentre 55 inscritos serão lotados nas maiores unidades de atendimento do banco, onde executarão atividades de atendimento ao cliente. O programa prevê ainda que os jovens aprendizes participem de curso de capacitação contínua ministrado por profissionais do CIEE e da área de Gestão de Pessoas do Banese.

"O banco não teve influência alguma na seleção dos jovens. Todo o processo foi conduzido pela equipe do CIEE, a partir da triagem do nosso banco de dados. Esses 25 adolescentes terão uma oportunidade fantástica de trabalhar em uma instituição com a importância do Banese e nós vamos conscientizá-los, semanalmente, de que eles têm que agarrar essa chance com unhas e dentes", afirmou Karine Costa, supervisora da unidade Sergipe do CIEE.

Durante um ano, prorrogável por um período de igual duração, os jovens aprendizes terão que cumprir uma carga de cinco horas diárias de segunda a sexta-feira. As capacitações acontecerão aos sábados, com material lúdico desenvolvido pelo CIEE. Nesse período, eles serão remunerados e terão direito a repouso remunerado, férias, FGTS e vale-transporte.

De acordo com o diretor-presidente do Banese, Saumíneo Nascimento, o programa ‘Jovem Aprendiz` surge para oferecer a jovens carentes a oportunidade de entrar no mercado de trabalho. "O Banese está se pautando cada vez mais enquanto empresa cidadã, inserida dentro de uma política de Governo que tem uma visão ampla do que é responsabilidade social. Não estamos apenas cumprindo uma determinação legal do Ministério do Trabalho, mas dando oportunidade a esses jovens de agregar valores e se incluir no mercado de trabalho de forma permanente, quem sabe até mesmo através de um concurso público do próprio Banese", destacou.

Segundo a primeira-dama do Estado, Eliane Aquino, que representou o governador Marcelo Déda na solenidade, os jovens selecionados tiveram que atender a condição de serem de baixa renda e estarem cursando o Ensino Médio em escolas da rede pública de ensino. "Esta é uma oportunidade que a maioria dos jovens ainda não tem, que é a de conseguir um emprego. Aproveitem cada segundo desse estágio, estudem, se informem, sejam os melhores. A partir disso as portas irão se abrir, pois o destino é feito por nós mesmos", disse a primeira-dama, direcionando sua fala aos aprendizes.

Exemplo

A própria trajetória do presidente do Banese vai servir de inspiração para os jovens aprendizes da instituição financeira. Aos 15 anos, Saumíneo Nascimento conseguiu seu primeiro estágio no Banco do Nordeste do Brasil (BNB). Um ano depois, ele se tornou um ‘bancário aprendiz` do BNB, através do Curso de Habilitação Bancária (CHB). "Estudava de manhã e de noite e trabalhava à tarde, e a minha média na escola tinha que ser maior que oito. Naqueles anos, tive uma formação muito sólida do ponto de vista do caráter e da busca por uma sociedade melhor, o que contribuiu para que eu chegasse à função de superintendente do BNB em Sergipe, depois à Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste [Sudene] e agora à presidência do Banese", testemunhou Saumíneo, hoje com 41 anos de idade.

Para o jovem aprendiz Daniel Max, de 16 anos, a experiência que ele terá a partir da próxima segunda-feira será importante pelo resto de sua vida. "Eu fiquei inspirado em saber que ele [Saumíneo Nascimento] começou como aprendiz. É um incentivo a mais para gente", contou o adolescente, que também se referiu à primeira-dama, Eliane Aquino, por ela ter começado sua trajetória de trabalho como estagiária na Caixa Econômica Federal de Brasília graças ao CIEE da capital federal.

O pai do garoto Daniel, o pedreiro aposentado José Luiz de Souza, 57, também ressaltou o momento pelo qual passa o filho. "Não consigo descrever em palavras a felicidade. Vejo Daniel com um grande futuro pela frente, por ser um menino interessado e que nunca me deu problemas com os estudos. Graças a Deus o Governo entende que esse programa não gera apenas o emprego, mas também o desenvolvimento social", comentou.

Segundo Saumíneo Nascimento, os jovens serão acolhidos com todo o carinho e dedicação pelos funcionários do banco. "Os gerentes não irão tratar seus filhos apenas como colegas, mas como filhos, sobrinhos. Tenham certeza de que eles sairão dessa experiência modificados, e que a mudança será para melhor, pois irão aprender a conviver no ambiente de trabalho, a respeitar regras, a ter disciplina. E mais do que crescer profissionalmente, eles passarão por uma mudança enquanto cidadãos e cidadãs", finalizou o presidente do Banese num discurso voltado para os pais dos adolescentes.

Presenças

Também participaram da solenidade os secretários de Estado da Fazenda, João Andrade, da Articulação Política e Relações Institucionais, Bosco Costa, o presidente da Pronese, Carlos Hermínio Aguiar, e os secretários-adjuntos de Estado da Comunicação Social, Chiquinho Ferreira, e da Administração, José Leite, além de diretores e servidores do Banese e do presidente do Sindicato dos Bancários, José Souza.

 

Tags: