Alerta

Baixa procura por vacinação infantil contra poliomielite preocupa autoridades de saúde

Das 44 mil crianças aptas a receber a vacina contra a pólio, apenas 1.390 foram vacinadas

Por redação Portal A8SE e PMA 11/08/2022 17h15
Baixa procura por vacinação infantil contra poliomielite preocupa autoridades de saúde
Foto: Sérgio Silva

O número de crianças vacinadas contra a poliomielite está abaixo do esperado em Aracaju. Por isso, as autoridades de saúde estão em campanha nacional de vacinação até o dia 9 de setembro, das 8h às 16h, em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) da capital.

De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a meta é vacinar, no mínimo, 95% das crianças de 1 a 4 anos, 11 meses e 29 dias. No entanto, das 44 mil crianças aptas a receber a vacina contra a pólio, apenas 1.390 foram vacinadas até o momento.

Segundo o médico pediatra da SMS, William Barcelos, o Brasil não detecta casos de poliomielite desde 1989 e, em 1994, recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) a certificação de eliminação da doença. 

“A poliomielite anterior aguda acontece quando o vírus selvagem da pólio invade o sistema nervoso central, atingindo e matando os neurônios motores inferiores na medula espinhal, causando problemas motores. Já a síndrome pós-pólio pode ser desenvolvida por até 70% daqueles diagnosticados com a primeira doença. Esta síndrome costuma se manifestar com uma janela mínima de 15 anos, após o diagnóstico de poliomielite anterior aguda, e pode causar uma série de males, como dores articulares, fadigas musculares, intolerância ao frio e depressão”, explica o médico. 

Sintomas e transmissão

A poliomielite é uma doença contagiosa aguda, causada por um vírus que se aloja no intestino e que pode provocar paralisias musculares. Mas, na maioria dos casos o paciente fica assintomático ou apresenta apenas sintomas leves, semelhantes a gripe. Alguns dos sintomas são: dor de cabeça, dor de garganta, febre, coriza e náuseas.

A transmissão do poliovírus acontece pelo contato direto de pessoa a pessoa, pelas vias fecal-oral ou oral-oral, através de gotículas expelidas ou ainda na ingestão de água e alimentos contaminados por fezes infectadas. Desta forma, cuidados básicos como lavar as mãos e alimentos são muito importantes. 

Orientações para vacinação

As crianças de 1 até 4 anos, 11 meses e 29 dias deverão ser vacinadas indiscriminadamente com a Vacina Oral Poliomielite (VOP), desde que já tenham recebido as três doses de Vacina Inativada Poliomielite (VIP) do esquema básico. Os pais ou responsáveis devem levar a criança até a UBS mais próxima à sua residência, com documento de identificação do adulto responsável e da criança, e cartão de vacinação.