Volta às aulas

Aracaju distribui materiais para retorno das aulas na rede municipal

Entre os equipamentos e materiais que compõem os kits estão protetores faciais  infantis, termômetros clínicos infravermelho, máscaras.

Por ascom PMA 04/05/2021 17h54
Aracaju distribui materiais para retorno das aulas na rede municipal
ascom PMA

Para garantir um retorno seguro das aulas presenciais na rede municipal de ensino de Aracaju, a Prefeitura iniciou, nesta terça-feira, 4, a distribuição de equipamentos e materiais para a Secretaria Municipal da Educação. A ação foi acompanhada pelo prefeito Edvaldo Nogueira, que esteve no local onde os insumos estão armazenados. Fruto de uma parceria entre as Secretarias Municipais da Saúde e da Educação, a iniciativa resultou em um investimento de mais de R$ 500 mil, com recursos do Ministério da Saúde.

Entre os equipamentos e materiais que compõem os kits estão protetores faciais  infantis, termômetros clínicos infravermelho, máscaras, frascos de álcool etílico em gel 70%, squeezes e porta-máscaras. "Estamos nos preparando para o retorno às aulas na rede municipal e, para isso, é necessário que as escolas tenham todas as condições sanitárias necessárias para garantir a segurança dos alunos, professores e todos os profissionais que atuam no ambiente escolar. As aulas só retornarão no município quando toda a infraestrutura estiver pronta, cumprindo todo o rigor da Vigilância Sanitária e dos órgãos fiscalizadores. Todos terão acesso à máscara, álcool em gel, entre outros materiais e equipamentos essenciais para este momento", destacou Edvaldo.

O prefeito explicou também que a distribuição dos insumos, iniciada hoje, contemplará todas as escolas da rede municipal e que "outros materiais serão incorporados para que os alunos  e professores sejam acolhidos com segurança". "Volto a dizer que só voltaremos quando todas as unidades estiverem devidamente preparadas, com condições necessárias para garantir a segurança de todos da comunidade escolar. Esse é só o início do processo", reiterou.

Adequação

Ao todo, estão sendo distribuídas 64.048 máscaras modelo pregueado, sendo 25 mil  tamanho P infantil, para crianças de 3 a 5 anos;  36.282 tamanho M infantil, para os alunos de 6 a 10 anos; e  27.741 tamanho adulto. Também serão entregues 10.050 protetores faciais infantis, para crianças de 3 a 5 anos; 20.700 porta-máscaras; 10.943 squeezes; 12 mil frascos de álcool etílico em gel 70%; e 150 termômetros clínicos infravermelho.

Para o custeio, foram destinados R$ 517. 432 pelo Ministério da Saúde, para o programa da Secretaria Municipal da Saúde, Saúde na Escola (PSE), com foco na aquisição de materiais para a prevenção à covid-19, no retorno às aulas da rede municipal de ensino. Segundo a referência técnica do programa, Aline Guimarães, a ação foi realizada de forma intersetorial.

"Conversamos sobre os materiais mais adequados para o retorno das aulas em 2021 com a equipe da Semed, sempre considerando a estrutura e proteção aos alunos. Ficou resolvido a aquisição de termômetro infravermelho, máscaras, protetor facial, porta máscara, álcool gel e squeeze, o que, na avaliação das equipes técnicas envolvidas, atendem às necessidades dos estudantes na prevenção da disseminação da covid", detalhou Aline.

Protocolo sanitário

Divulgado em janeiro deste ano, o protocolo sanitário para retomada das aulas presenciais estabelece medidas institucionais de segurança sanitária e individuais (para profissionais da Educação, alunos e responsáveis). As medidas institucionais foram divididas nas seguintes áreas: educativas; de distanciamento social; sobre uso de máscaras; de limpeza e desinfecção; de controle de temperatura; de cuidados com as pessoas com suspeita de contaminação e de uso do transporte escolar.

Medidas institucionais

Caberá à unidade de ensino, no que diz respeito às medidas educativas, desenvolver ações de divulgação das medidas preventivas e promover atividades educativas sobre higiene de mãos e etiqueta respiratória (conjunto de medidas comportamentais que devem ser tomadas ao tossir ou espirrar) e uso obrigatório da máscara.

Em relação ao uso de máscaras, as instituições de ensino devem assegurar a utilização obrigatória de máscara, que deve ser trocada a cada três horas ou quando apresentar umidade e/ou sujidade. Em relação à máscara de tecido, o protocolo estabelece que, para ser eficiente, o equipamento deve atender aos seguintes critérios: ser dupla face; ser de uso individual; ser confeccionada preferencialmente em tecido de algodão, tricoline ou TNT; cobrir totalmente o nariz e a boca, e ser higienizada corretamente.