Atualização

Após reunião, a expectativa é que a empresa Yazaki não feche sede em Socorro

Cerca de 20% do consumo da produção da Yazaki era pela Ford

Por Redação Portal A8SE 13/01/2021 15h14
Após reunião, a expectativa é que a empresa Yazaki não feche sede em Socorro
Leonardo Barreto

Nesta quarta-feira (13), uma reunião aconteceu com representantes da Yazaki e o gestor municipal de Nossa Senhora de Socorro para discutir o cenário da empresa no município. Após o anúncio do encerramento das atividades da Ford no Brasil, que representa cerca de 20% do consumo da produção da Yazaki - responsável pela produção de cabos, chicotes elétricos e outros materiais elétricos e eletrônicos para atender a fábrica da Ford na Bahia - surgiram diversas possibilidades e teorias sobre qual o futuro da empresa em Sergipe. Mais de mil trabalhadores atuam neste serviço.

A reunião, que aconteceu por teleconferência, começou às 9h40 e encerrou por volta das 11h15. O presidente da Yazaki no Mercosul, Lázaro Figueiredo, diretor de Recursos Humanos no Mercosul, Jair Pontes, e o prefeito do município, Padre Inaldo, debateram sobre o cenário da empresa. A Ford não é a única responsável por comprar a produção, mas representa cerca de 20%, uma porcentagem significativa e que pode afetar a empregabilidade e o desenvolvimento da empresa.

Nenhum anúncio oficial foi divulgado, mas gestores da Yazaki afirmam que foram pegos de surpresa pela decisão da Ford, e o prefeito Padre Inaldo busca soluções junto com outros parceiros. Ainda segundo o gestor, a diretoria da Yazaki ressaltou que não trabalha apenas com a Ford, mas com outras marcas, como a Fiat, e pode buscar novos parceiros.

A repórter Jéssika Cruz conversou com o prefeito e trouxe mais detalhes durante a edição do Balanço Geral de hoje, confira: