Saúde

Apesar de ter diminuído taxa de infestação do Aedes aegypti, Aracaju permanece em alerta para doença

Dados foram apresentados nesta terça-feira, dia 29, em coletiva de imprensa

Por redação Portal A8SE e PMA 29/11/2022 18h00
Apesar de ter diminuído taxa de infestação do Aedes aegypti, Aracaju permanece em alerta para doença
Foto: Ascom/SMS

Nesta terça-feira (29), foi divulgado o quinto e último Levantamento de Índice Rápido do Aedes Aegypti (LIRAa) de 2022, com dados sobre dengue, zika e chikungunya.

O índice de infestação geral da capital sergipana está em 1,3%, menor que em setembro, quando o levantamento registrou 1,5%. Comparado com o mês de julho, quando a capital chegou a 2,3%, a redução é de 43,4%.

“Porém, não podemos negligenciar, temos tido períodos de chuva seguidos de muito sol, situação propícia para a proliferação do mosquito causador da dengue. Em 2022, o crescimento da doença foi muito expressivo e por isso seguiremos atuando, com mutirões, fumacê costal, recolhimento de pneus e visitas domiciliares”, explicou Edvaldo Nogueira, prefeito da cidade.

O Liraa aponta 26 bairros com médio risco e 17 com baixo risco. Os bairros Luzia, Palestina, Salgado Filho, Santo Antônio e 17 de Março apresentaram crescimento de focos de Aedes aegypti.

Até o momento, foram confirmados 2.824 casos de dengue, 1.130 de chikungunya e 38 de zika. Três mortes por dengue já foram registradas em Aracaju.