Sergipe

Açude da Marcela em Itabaiana está poluído

30/09/2015 19h13
Açude da Marcela em Itabaiana está poluído
A8SE

Na semana do meio ambiente, o município de Itabaiana é destaque na mídia pelo crime ecológico no açude da Marcela. O uso excessivo de agrotóxicos, a identificação de metais pesados e o lançamento de esgotos nas águas do açude vêm  provocando um grave acidente ecológico,ocasionando na morte de  centenas de peixes.

 

Açude de Marcela (Foto:Divulgação)

De acordo com o diretor presidente da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema), Genival Nunes, já existe um plano de monitoramento de todos os açudes de Itabaiana, uma vez que é um local de turismo e lazer nos finais de semana para os moradores da região. Além de seu valor econômico, pois os açudes são referência para a agricultura na plantação de hortaliças, criatório de peixes e para as lavadeiras de roupa.

 

"Estudos realizados identificaram mesmo altos índices de metais pesados (zinco) e de coliformes fecais. Infelizmente, nem todos os gestores municipais têm esse cuidado com os açudes e, em época de chuvas, a água limpa das galerias que escorre para os locais mais baixos. No caso de Itabaiana, um dos locais mais baixos é o açude da Marcela", enfatiza Genival Nunes.

A instituição monitora mensalmente as águas do açude da Marcela e, no mês de março, houve um grave acidente ecológico com a morte de centenas de peixes.

Um pouco da história - O açude da Marcela foi um ponto estratégico para o crescimento do município, principalmente na agricultura. Possui a capacidade de armazenar 2.710.000 metros cúbicos. Na época de sua construção (1953-1957) a finalidade era resolver o problema de abastecimento de água humana e animal.

 

Tags: